Anunciação do Senhor

alt

No dia 25 de março a Igreja celebra a Anunciação do Senhor, a Encarnação do Filho de Deus. Podemos nos colocar diante desse lindo mistério para mergulhar na Vontade de Deus para nossa vida e nossa vocação.

O anjo do Senhor anunciou à Maria! E ela concebeu do Espírito Santo.

Eis aqui a escrava do Senhor! Faça-se em mim, segundo a vossa Palavra.

E o verbo Divino se fez carne! E habitou entre nós!

A oração da Igreja – Ângelus – atribuída ao papa Urbano II, é rezada três vezes ao dia, conforme a tradição da Igreja:  6 horas, 12 horas e as 18 horas. Invoca-se assim, a intercessão de Maria Santíssima, lembrando e reconhecendo que o anjo anunciou a ela a vocação de Mãe do Senhor.

Acompanhamos a leitura do Evangelho de Lucas que relata este acontecimento de forma singela: “no sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi e o nome da virgem era Maria. Entrando, o anjo disse-lhe: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo. Perturbou-se ela com estas palavras e pôs-se a pensar no que significaria semelhante saudação. O anjo disse-lhe: Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. Ele será grande e chamar-se-á Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim” (Lc 1, 26-36).

No dia desta celebração, somos convidados a abrir os ouvidos da nossa alma e acolher o anúncio do anjo a cada um de nós. A cada invocação há um convite à vida nova. Veja:

- O anjo do Senhor anunciou à Maria! E ela concebeu do Espírito Santo.

Ao ouvirmos hoje a Palavra de Deus, não fechemos os nossos corações. Ao contrário, é momento de escancarar as portas do coração para deixar a luz do céu entrar e refletir a vida nova em Cristo. Trazer à luz a vida nova significa deixar que vejam em nós a face de Cristo. A cada dia, pela escuta da verdade pela Palavra de Deus, é um novo convite que exige uma nova resposta. Dizemos sim ao anúncio da Palavra, quando não justificamos nossos erros, não murmuramos diante do infortúnio, ao glorificar a Deus na enfermidade e no mal humor, quando ofereço as contrariedades do cotidiano, ao deixar de olhar para as minhas vontades e mirar a Vontade de Deus. Aquele que ouve e se abre ao anúncio, é cheio do Espírito Santo e produz frutos, conforme relata a Carta aos Gálatas no capítulo 5, 22: caridade, alegria, paz, paciência, afabilidade, bondade, fidelidade, brandura, temperança.

A Palavra de Deus anunciada aos homens precisa produzir frutos em cada um de nós. Ao ouvi-la, pela leitura das Sagradas Escrituras, pela Igreja, pelos Pastores, pelo Santo Padre, o Papa, somos convidados a, de mãos dadas com o Espírito Santo, ser conduzidos pela estrada que leva à vida eterna.

-Eis aqui a escrava do Senhor! Faça-se em mim, segundo a vossa Palavra.

Como a Mãe do Senhor, serva humilde e fiel, despojemo-nos das vestes que impedem de servir ao Senhor. Vestes do egoísmo que me impede de amar mais o outro e de perdoar mais; da soberba, da inveja, da má vontade, da preguiça, da desordem no trabalho e nos horários. A humildade de Nossa Senhora nos ensina a servir e traz o verdadeiro modelo de servo. Aquele que não faz a sua própria vontade, mas a Vontade Daquele que é o Senhor da sua vida.

Peçamos hoje a Mãe do Senhor e nossa Mãe a ajuda para sermos aquilo que fomos chamados a ser. Santos. Sem medo. Com coragem. E, assim:

O verbo Divino se fez carne! E habitou entre nós!

 

Kédina Rodrigues

Secretaria Geral da RCC Brasil

Grupo de Oração São João Paulo II

 


Leia mais sobre Especial