Páscoa: Esperança de Ressurreição

alt

 

O Senhor ressuscitou! Aleluia! O sepulcro está vazio. Aleluia!

Na páscoa, celebra-se a ressurreição de Jesus Cristo no terceiro dia de sua crucificação (cf. I Cor 15,4). Quando na última Ceia, o Senhor dirigiu o olhar de seus discípulos para a realização da Páscoa no Reino de Deus:"Desde agora não beberei deste fruto da videira até aquele dia em que convosco beberei o vinho novo no Reino de meu Pai" (Mt  26,29). O Catecismo da Igreja Católica nos ensina que toda vez que a Igreja celebra a Eucaristia, lembra-se desta promessa, e seu olhar se volta para "Aquele que vem"(Ap 1,4).”  (CIC 1403). As celebrações desse período nos lembram o mistério de nossa redenção: a sua prisão, o seu julgamento, a sua condenação, a sua crucificação, morte e ressurreição, e vem nos lembrar que precisamos assumir a vida nova que ele oferece para cada um de nós.

 

A páscoa e os discípulos

A páscoa no Novo Testamento é a passagem da morte para a vida, onde se renovam as esperanças perdidas, como foi o caso dos discípulos de Emaús, que após a morte do mestre ficaram desorientados e sem esperança, pensaram em desistir e se afastaram da comunidade de discípulos (Lc 21,13-35).  Este fato não foi diferente com os outros seguidores de Jesus, que ficaram completamente desorientados e se transformaram em pessoas sem rumo e sem direção. Estavam com medo, recolhidos, inseguros e em sofrimento.

Jesus antes de subir aos céus, ordenou que permanecessem juntos e em oração, pois sabia que eles estavam sem entendimento de tudo aquilo que estava acontecendo. Em uma dessas aparições o Senhor lhes disse: “Isto é o que vos dizia quando ainda estava convosco: era necessário que se cumprisse tudo o que de mim está escrito na Lei de Moisés, nos profetas e nos Salmos”.(Lc 24,44).

 

A vivência da Páscoa é para hoje

A nossa vida é marcada por acontecimentos bons e ruins, por experiências que podem nos levar a Deus e nos distanciar Dele. Nos dias atuais, encontramos pessoas que perderam totalmente o sentido da vida, que mesmo depois de terem uma experiência pessoal com Jesus, como os discípulos de Emaús, perderam a esperança, perderam a fé, vivem desanimados. Algumas pessoas até pensam em tirar a sua própria vida. Passam anos se culpando pelos seus erros e esquecem a promessa de que fomos justificados pela morte e ressurreição de Jesus (Rm 4,25).

É pela ressurreição de Jesus, aceitando os mistérios de sua redenção, que temos a oportunidade de assumir uma vida nova cheia das promessas de cura, restauração e revigoramento espiritual.  “Mas Deus, que é rico em misericórdia, impulsionado pelo grande amor com que nos amou, quando estávamos mortos em consequência de nossos pecados, deu-nos a vida juntamente com Cristo - é por graça que fostes salvos! -, juntamente com ele nos ressuscitou e nos fez assentar nos céus, com Cristo Jesus” (Ef 2,4-6). Com a morte de Jesus, morremos para o homem velho juntamente com todos os erros e acusações que nos acompanhavam, e ressuscitamos com Cristo para uma vida nova, com uma nova visão, com um novo sentimento, com uma nova esperança.

No dia em que comemoramos a ressurreição de Jesus, vamos dar oportunidade a Deus para realizar em nossas vidas tudo aquilo que sempre ele planejou para cada um de seus filhos, dar vida nova e vida em abundância (Jo 10,10). Tendo a certeza de que “todo aquele que está em Cristo é uma nova criatura. Passou o que era velho; eis que tudo se fez novo” (2 Cor 5,17), podemos proclamar com alegria: com Cristo sou uma nova pessoa, renovado e restaurado pelo poder da ressurreição.

 Que a Páscoa do Senhor seja a nossa páscoa, seja para cada um de nós, esperança de ressurreição, saindo da vida velha e assumindo a vida nova juntamente com Ele que está vivo e ressuscitado. Proclamemos sempre: o Senhor ressuscitou! Aleluia! Oh, morte! Onde está tua vitória? O sepulcro está vazio. Aleluia!

 

Tony Sá

Grupo de Oração Luz e Salvação.

Diocese de Santarém - Pará

 


Leia mais sobre Artigos