Um filho “especial”

alt

“Deus criou o homem a sua imagem, criou-o a imagem de Deus, criou o homem e a mulher. Deus os abençoou: Frutificai -disse ele – e multiplicai-vos, enchei a terra e submetei-a.” (Gn 1, 27-28).

O homem quando se une a sua mulher celebram juntos o matrimônio, ou seja, se entregam totalmente um ao outro ao ponto de não mais serem dois, mas um só corpo e uma só alma por todos os dias das suas vidas, compromisso este que assumem livremente perante a comunidade e a Igreja na figura do Ministro Ordenado.

Vede, os filhos são um dom de Deus: é uma recompensa, o fruto das entranhas (Sl 126,3). Cada filho é um presente que Deus dá ao casal e espera que eles o eduque à luz da Palavra para que, assim como Jesus, o crescimento aconteça em estatura, graça e sabedoria.

O crescei e multiplicai como nos relata a Palavra de Deus no Livro do Gênesis é latente no coração do casal que deseja constituir uma família santa. Deus, na sua infinita bondade, deseja todo o bem aos seus amados filhos.

Os desafios sempre farão parte da lógica humana, por vezes faz se necessário uma visão alargada sobre as situações e fatos que acontecem em nossa vida familiar. Assim aconteceu conosco após avaliação de uma Neuropediatra quando veio o diagnóstico de que o Miguel Luís era portador da “Síndrome de West” que se caracteriza por uma tríade: eletroencefalograma alterado com a presença de padrão hipissaritimico, atraso no desenvolvimento e os espasmos.

Ao recebermos o diagnóstico nos mantivemos fortes, sentimos a presença do Senhor nos sustentando, dizendo claramente: Eu estou com vocês, não os abandonarei, sejam felizes com a família que Lhes dei. Ao sair do médico,  eu, Sandra, chorei bastante, mas nunca foi um choro de desespero e nunca perguntamos pra Deus o “porquê”, tínhamos bem presente em nosso coração que aquela criança é nossa e vamos cuidar sempre dela, seremos mais unidos do que nunca. Certo é que a mão poderosa e misericordiosa de Deus nos sustentou e nos tem sustentado.

Hoje, com 3 anos de idade, Luís Miguel faz acompanhamento com Terapeuta Ocupacional, Fonoaudióloga e natação; andou no tempo previsto e, com relação à fala ainda há um pouco de atraso. É uma criança muito carinhosa, carismática, cheia de vida! Quem olha nunca imagina o que já viveu essa criança, nosso filho é verdadeiramente um guerreiro que está nos ensinando muito a ser cada dia mais de Deus!

O diagnóstico de uma enfermidade tende a nos desestabilizar emocionalmente. As ditas diferenças na sua grande maioria são encaradas por nós como peso, olhamos para as crianças especiais e nosso coração se enche de questionamentos gerando frustrações emocionais, sentimentos de preocupação com o futuro educacional e profissional daqueles que foram gerados, frutos de uma linda relação matrimonial. Esquecemos que Eles são filhos amados de Deus.

Humanamente um diagnóstico poderia nos levar a pensar: “um filho especial, e agora?”. Mas, em Deus, há uma única resposta a essa pergunta: o amor. A chama do amor que queima em nosso peito nos lembra que ele é um filho de Deus, que merece ser amado e respeitado independente das condições físicas ou intelectuais.

Esse outro Cristo que nasce vem ser dentro de nossa casa uma luz a iluminar as trevas antes existentes, vem ser o sorriso e o afago constante de Deus a todos.

As nossas famílias precisam cada dia fortalecidas pela presença do Espírito Santo, concedendo aos pais a graça de proferir palavras de bênçãos sobre a vida dos seus filhos. Necessitamos urgentemente formar no meio de nossas famílias homens e mulheres que estejam cada vez mais próximos ao Senhor e, assim, consigam enxergar todos como filhos e filhas amados de Deus, que nos ama incondicionalmente e deseja que possamos experimentar a plenitude da vida que se encontra Nele.

 

Valdo e Sandra

Grupo de Oração Maná

Coordenadores Nacionais do Ministério para as Famílias do Brasil

Pais do Pedro  Henrique, Ana Júlia e Miguel Luís. 

 

Um material que pensa o conteúdo certo para cada fase do desenvolvimento

altO Ministério para as Crianças preparou a Apostila Querigma das Idades para dar aos evangelizadores de crianças os subsídios necessários para essa evangelização, com linguagem apropriada para cada fase do desenvolvimento. A apostila é um método que busca transformar as crianças em evangelizadoras, a exemplo de Jesus aos doze anos.

O material conta com diversas sugestões de atividades para cada fase infantil, evidenciando a mensagem querigmática pretendida. Cada atividade é sugerida com um objetivo específico, sugestão de material, indicação de faixa etária e referências bíblicas.

 

Leve para seu Grupo de Oração para Crianças e para seus filhos os produtos da RCCBRASIL. Conheça mais clicando aqui.


Leia mais sobre Artigos