Os arquivos de javascript n�o puderam ser carregados.
logo
Olá seja bem-vindo! | Quarta-Feira, 23 de Agosto de 2017
 

/ Intercessão /



Publicado no dia 12/06/2009 | 10:21:53

Combate espiritual: façamos, juntos, o Jejum de Daniel

Mobilização Nacional: às vésperas do Congresso, unamo-nos, em oração e jejum.

Rezemos também pelas vocações, pelos projetos de evangelização da RCC e por nossas intenções pessoais. Veja a seguir, como fazer o jejum de Daniel. Façamos essa experiência juntos!

A prática do jejum sempre foi uma forte arma de ascese, de penitência e de combate espiritual na história da salvação. O Catecismo da Igreja Católica irá nos dizer que ele contribui para nos fazer adquirir o domínio sobre nossos instintos e a liberdade de coração (como forma de ascese e penitência) (§ 2043). O próprio Senhor Jesus revelou aos seus discípulos que há certos tipos de demônio que só podem ser expulsos mediante o jejum e a oração (Mt 17,20d, como arma no combate espiritual).

Vale ressaltar que o jejum não é greve de fome, pois não iremos “comover” o coração de Deus por estarmos nos privando de alguma alimentação, já que tudo que recebemos é por graça, e não por mérito ou sacrifício nosso. O jejum atua como força do nosso espírito sobre a carne, e testemunha que o Espírito Santo está vindo em auxílio as nossas fraquezas e intercedendo por nós e conosco neste período (Rm 8,26).
 
Abaixo segue uma pratica de jejum que nos últimos tempos temos praticado na Renovação Carismática em diversas regiões do Brasil. Em tempos de “Combatividade Profética” e “Militância apostólica”, expressões muito usadas em Luziânia (GO), utilizemos essa excelente ferramenta pedindo ao Espírito Santo que aja, e seu mover abale os céus trazendo as bênçãos de Deus para as intenções que seguem:
 
1. Para que aja um derramamento em todos que participarem do Congresso Nacional da RCC (de 07 a 11 de julho na Canção Nova) para que saiam proclamando que Jesus é o Senhor. Pela reunião do Conselho Nacional que acontecerá de 04 a 07 de julho em Cachoeira Paulista/SP.

2. Vamos iniciar o ano vocacional, portanto, oremos para que o Espírito Santo suscite vocações sacerdotais e religiosas e fortaleça as que já existem.
 
3. Por todos os projetos de evangelização da RCC Brasil, para que nenhum obstáculo nos impeça de semearmos a cultura de Pentecostes, principalmente os problemas financeiros, e que possamos cada vez mais avançar, cheios de vigor e fecundidade.

4. Intenções de sua diocese/comunidade/paróquia.
 
Vicente Gomes Souza de Neto
Coord. Nac. Ministério de Intercessão

 

JEJUM DE DANIEL
 
“Naqueles dias eu, Daniel, estava pranteando por três semanas inteiras. Nenhuma coisa desejável comi, nem carne nem vinho entraram na minha boca, nem me ungi com ungüento, até que se cumpriram as três semanas completas.” (Dn 10,2-3) 
 
A passagem acima descrita, tirada do livro de Daniel, é o exemplo clássico de um “jejum parcial” realizado em meio às atividades do dia-a-dia, com o propósito de alcançar de Deus a revelação de sua vontade. Chamamos “jejum parcial” porque consiste na aplicação de uma dieta limitada, ao invés da abstinência absoluta de alimentos.
 
Está claro que existe um valor muito grande neste tipo de jejum. Lendo os versículos seguintes deste capítulo de Daniel, verificamos que o culminar deste jejum foi uma tremenda visitação do anjo do Senhor com uma revelação indispensável a respeito das batalhas que se travam nas regiões celestes (vers.13-22). Além disso, o próprio Senhor, em sua visita a Daniel, assegura com palavras encorajadoras a eficácia de seu jejum e penitência: “Não temas, Daniel, porque desde o primeiro dia em que aplicaste teu espírito a compreender, e em que te humilhaste diante de teu Deus, tua oração foi ouvida, e é por isso que eu vim”. (vers.12)
 
Aleluia! Quando nós somos movidos pelas promessas de Deus e numa atitude que o agrada, começamos a transformar esta promessa em realidade no jejum e na oração; no momento mesmo em que nosso coração se humilha e busca a face do Senhor, nossas palavras são ouvidas no céu.
 
Daniel dedicou três semanas (21 dias) ao jejum e à oração. O tempo dedicado ao jejum é reservado para buscar o Senhor, mesmo em meio às atividades cotidianas. Em Mt 6, 1-18 vemos como Jesus indica o jejum, a oração e a esmola como sinais característicos da vida de um cristão fiel. Em alguns momentos de decisão, porém, somos convidados a intensificar nossa comunhão com o Senhor. Segundo o desejo de Jesus, devemos fazer isto sem ostentação, mas com discrição e buscando agradar somente ao Pai.
 
Outro fator importante em um tempo de jejum é o propósito que nos move a fazê-lo. Um jejum sem propósito definido é como vagar num túnel escuro, sem saber de onde vem ou para onde vai. Olhando as Sagradas Escrituras, encontraremos muitas razões que levaram as pessoas ao jejum. Se vamos jejuar, temos que ter objetivos firmes e claros pelos quais lutar: Estar em Deus; receber sua palavra e alguma orientação/propósito concreta; interceder por alguém ou alguma situação; enfrentar Satanás e suas tentações. Pedimos que você ore e peça que o Senhor revele sobre que intenções particulares você deve rezar. Que pessoas estão perto de você e longe de Deus? Que situações precisam ser saradas pelo Senhor em sua vida, etc? Anote num papel essas intenções particulares e deixe-as à mão, para que você recorde durante a oração pessoal.
 
Lembre-se  também das intenções que foram propostas pela RCC Brasil para este jejum.
 
Como se faz esse jejum?
 
Por três semanas (21 dias), somos convocados a um jejum parcial. Será um tempo de maior oração e dedicação ao Senhor. Durante este tempo, evitaremos alimentos pêlos quais buscamos saciar mais nosso gosto/prazer do que as necessidades reais do nosso organismo (doces, refrigerantes, excesso de frituras ou outros alimentos que constituem hábitos alimentares aos quais estamos apegados).
 
Além disso, evitando extravagâncias, vamos escolher entre duas opções: ou iniciar a alimentação diária só a partir das 12 horas, ou simplesmente cortar uma das refeições do dia. Cuidado somente para não “descontar” na próxima refeição para compensar o que foi omitido. Pessoas que fazem uso de medicação devem estabelecer o jejum em conformidade com o horário dos remédios. Pessoas com problemas de pressão ou diabetes, ou outro tipo de limitação de saúde, devem conhecer as necessidades do seu organismo e adaptar o jejum. Pessoas que não podem fazer nenhum tipo de restrição na alimentação podem fazer jejum de televisão, conversa ou outras coisas. Mas lembre-se: inicialmente o jejum consta de algum sacrifício na alimentação.
 
No 1º dia do jejum faça uma consagração, com um bom momento de Adoração, Louvor e se possível participação de missa. Escreva num papel as intenções pelas quais você vai oferecer o jejum (peça ao Espírito Santo que lhe revele o que será a motivação do seu tempo de penitência e escuta).
No 21º dia, ou seja, no final da terceira semana de jejum, faça um momento de ação de graças ao Senhor, por tudo o que Ele nos dará em função desse dias; se possível também participe de uma missa em ação de graças.
 
Sugestão de roteiro para oração pessoal nos dias de jejum:
 
1o. dia – Ore com Romanos 4, 18-21 e confie no Deus que é fiel e poderoso.
2º. dia – Ore com Romanos 5, 3-5 e renove sua esperança nas tribulações.
3º. dia – Ore com Romanos 8, 15 e clame com o Espírito Santo ao seu Pai eterno.
4º. dia – Ore com Romanos 8, 28 e declare que todas as coisas concorrerão para seu bem, para a glória de Deus.
5º. dia – Ore com Romanos 8, 31-38 e celebre sua vitória em Cristo sobre todo o mal.
6º. dia – Ore com Romanos 10, 9-13, proclame o senhorio de Jesus e receba salvação.
7º. dia- Ore com Romanos 12, 1-2 e peça ao Senhor a renovação do seu espírito e da sua mente.
8º. dia – Ore com 1Coríntios 1, 7-9 e louve o Deus fiel que o guarda seguro até o fim.
9º. dia – Ore com 1Coríntios 3, 16 e adore o Espírito Santo que mora em você!
10º. dia – Ore com 1Coríntios 6, 19-20 e agradeça ao Senhor por tê-lo comprado pelo sangue de Jesus.
11º. dia – Ore com 1Coríntios 13, 4-7 e peça que o Senhor encha o seu coração de amor.
12º. dia – Ore com 2Coríntios 4, 16-18 e glorifique a Deus porque suas tribulações são passageiras.
13º. dia – Ore com 2Coríntios 6, 1-2 e faça do dia de hoje o tempo de Deus em sua vida.
14º. dia – Ore com 2Coríntios 10, 3-5 e trave um combate espiritual com a armadura de Deus.
15º. dia – Ore com Gálatas 2, 19-20 e experimente a vida de Cristo pulsando em você.
16º. dia – Ore com Gálatas 4, 6-7 e louve a Deus, de quem você é filho e herdeiro.
17º. dia – Ore com Efésios 1, 3-14 e adore o Senhor por suas maravilhas em nosso favor.
18º. dia – Ore com Efésios 2, 8-10 e agradeça pela salvação recebida por uma vida santa.
19º. dia – Ore com Efésios 2, 13-18 e derrube os muros de inimizade em sua vida.
20º. dia – Ore com Efésios 3, 20-21 e louve o Pai que faz muito mais do que pedimos.
21º. dia – Ore com Efésios 4, 31-32 e comece uma vida nova de perdão e de paz.
 


Fonte: Pe. Antonio José (Arquidiocese do Rio de Janeiro) com adaptações de Vicente Gomes de Souza Neto
 

 

 






Orkut

Facebook

twitter

Compartilhe


Ver todas notícias




RCC Brasil 2005-2010 © Todos os direitos reservados  -  Escritório Administrativo da RCC do Brasil