Os arquivos de javascript n�o puderam ser carregados.
logo
Olá seja bem-vindo! | Terça-Feira, 24 de Outubro de 2017
 

/ Quaresma /



Publicado no dia 09/03/2011 | 08:28:02

Quaresma: tempo de consertar as redes

Desde o ano de 2010, a RCC do Brasil vive um tempo de grande mobilização espiritual: somos chamados a reconstruir as muralhas da nossa identidade, a nos unirmos através da Palavra de Deus e das práticas espirituais e a lançar as redes da evangelização. Diante de tantos apelos, o Ministério de Formação organizou um retiro de quaresma com reflexões para diárias que têm como base as moções proféticas dadas por Deus para a RCC.  

 Abaixo, estão as propostas de reflexão para os primeiros dias de quaresma. A cada domingo, novas reflexões serão disponibilizadas pelo portal RCCBRASIL. Leia, reze, partilhe, leve para o seu Grupo de Oração e façamos juntos dessa quaresma um tempo de consertar as redes de nossas vidas.


Reflexões para o retiro da quaresma


Hoje iniciamos um período importante em nossa caminhada. Deus nos proporciona este tempo de graça, para buscá-lo mais, entrar em intimidade com Ele, de olhar para nós mesmos com o auxilio do Espírito Santo e reparar nossas arestas. É tempo de conversão, de penitência, de jejum. É tempo de graça, de misericórdia de Deus em nossas vidas.

Juntos, estaremos percorrendo um caminho de bênção durante esta quaresma, pois, em unidade ao apelo de Deus para Renovação Carismática Católica do Brasil, continuaremos nossa reconstrução espiritual. De maneira muito precisa, durante estas semanas que se aproximam, vamos mergulhar nos seguintes pontos, que são princípios de vida para nós nestes tempos: I – Consciência de nossa Identidade; II – Princípio do bem; III – Princípio da verdade; IV – Partilha; V – Apoiados na cruz de Cristo. Em cada semana da quaresma vamos refletir e orar com um desses princípios, sabendo que é um tempo onde damos abertura para Deus nos moldar.
De acordo com esses direcionamentos unamo-nos em oração a fim de que em cada semana da quaresma, fortalecidos através da oração, da leitura da palavra, dos compromissos com as práticas espirituais, possamos vivenciar de maneira profunda a ação poderosa do Espírito Santo em nossas vidas.

Vamos realizar estas reflexões em forma de retiro espiritual. Portanto é muito importante analisar nossa vida e perceber qual é a área que precisa de reconstrução, onde precisamos “consertar nossas redes”(Lc 5,2b). Encontrando as situações que precisam ser revistas, restauradas, consertadas, vamos decidir quais as práticas espirituais que estaremos exercitando neste período. É bom lembrar que é tempo propício para jejum, oração, confissão, esmola, leitura orante da Palavra.

Para começar, respondamos as seguintes perguntas:
a) Qual é a intenção que vamos fazer nosso retiro?
b) Qual é a prática espiritual que vamos exercitar?

Nosso roteiro diário de orações terá os seguintes passos:
1 Iniciamos todos os dias pedindo a ação do Espírito Santo para que Ele nos conduza e nos faça perseverante.
2 Lemos a leitura da Palavra de Deus.
3 Façamos nossa reflexão.
4 Concluamos com uma oração.

Lembramos que esta também é uma oportunidade de refletirmos sobre esses pontos em nossos Grupos de Oração, utilizando essas reflexões para ajudar nosso povo a avançar na vida de oração e conversão.


Quarta-feira de cinzas


Que a primeira atitude nossa, neste dia, seja se programar para participar da missa de cinzas. Indo a santa missa, vamos colocar para Deus nossas intenções para o retiro da quaresma.

Prestemos bastante atenção nesta celebração e ao recebermos as cinzas sintamos que temos a necessidade de conversão de crer no evangelho, por isso de coração aberto acolhemos o que a Igreja nos pede: “Convertei-vos e crede no evangelho”.

Para nos ajudar mergulhamos na Palavra de Deus: “Agora diz o Senhor, voltai para mim com todo vosso coração e com jejuns, lágrimas e gemidos; rasgai o coração, e não as vestes, e voltai para o Senhor, vossos Deus; ele é benigno e compassivo, paciente e cheio de misericórdia, inclinado a perdoar o castigo”. (Joel 2,12-13).
A primeira atitude nossa será “voltar para o Senhor de todo nosso coração”, assumindo que “agora é o momento favorável, agora é o dia da salvação”(II Cor 6,2)
Façamos nosso reflexão e oração com esta Palavra.

Quinta-feira – 10 de março
 

“Se alguém me quer seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”. (Lc 9,23)

Auxiliados por esta Palavra, vamos refletir em três pontos neste dia:
Renunciar a si mesmo – olhar para palavra renuncia não como peso, mas sobretudo como oportunidade de tirar o que não nos pertence. Olhar para si, verificando com o auxilio do Espírito Santo, todos os acessórios que coloquei em minha vida e como consequência perdi a essência do que Deus criou para mim. Onde tenho ocupado meu tempo? Como estão minhas vontades? Deixe que o Espírito Santo vá te revelando o que precisa diminuir em sua vida para que Cristo cresça mais e mais. Até verifique o que é necessário deixar de praticar, ou seja, renunciar.  Quando renunciamos algo por amor ao plano de Deus, não perdemos, pelo contrário ganhamos.
 

Tomar a sua cruz – muitas vezes vivemos em atitude de reclamações, de murmurações, enxergamos somente os problemas, nos tornamos amargos. Hoje também somos convidados pela Palavra de Deus a mergulhar no significado de “tomar”, “assumir” a cruz. Irmãos, cruz nos lembra sofrimentos e muitas vezes temos dificuldades de vivê-los, de enfrentar a dor. Portanto, hoje vamos também louvar a Jesus porque Ele nos ensina como devemos assumir nossa cruz, porque é através dela que chegamos à ressurreição. Vamos louvá-lo até pelas situações que são semelhantes a “cruz” em nossa vida para que através delas possamos nos fortalecer.
 

Segui-lo – Ao assumir esse tempo em nossa vida, significa que já demos nosso sim a Jesus, portanto já estamos seguindo –O. Mas este seguimento tem suas exigências. Seguimos quem amamos, quem nos identificamos, quem nos dá segurança. Quando nos colocamos como seguidores de Cristo, aderimos ao que Ele tem para nos ensinar, para viver, aprendemos com Ele nossa maneira de ser. Nós cristãos não caminhamos sozinhos pelas estradas da vida, caminhamos seguindo Jesus, temos um norte, não somos desgovernados. Vamos agradecer a Jesus porque antes mesmos de tomarmos a decisão de segui-lo, temos a graça de sermos chamados por Ele.


Sexta-feira – 11 de março


“Tende de piedade, ó meu Deus, misericórdia! Na imensidão de vosso amor, purificai-me! Lavai-me todo inteiro do pecado e apagai completamente a minha culpa!” (Sl 50)

Hoje é sexta-feira é um dia em que muitos fazem jejum. Podemos nos apoiar nesta prática espiritual do jejum e com o poder da Palavra de Deus permitir que a misericórdia de Deus venha nos lavar e nos purificar.

De acordo com a imensidão do amor de Deus, hoje vamos pedir perdão ao Senhor pelos nossos pecados. Façamos um exame de consciência, assumamos nossas faltas e recorremos ao perdão de Deus.

Rezemos com o salmo 50 neste dia.


Sábado – 12 de março


Sábado é um dia dedicado a Virgem Maria, então, peçamos hoje a intercessão dela para que nós também vivamos na graça de Deus. De maneira especial neste dia, antes de refletir sobre a Palavra de Deus, vejamos o que o papa Bento XVI nos ensina na Exortação pós sinodal Verbum Domini, nº28: Maria, “Fala e pensa com a Palavra de Deus; esta torna-se palavra d’Ela, e a sua palavra nasce da Palavra de Deus...os seus pensamentos estão em sintonia com os de Deus, que o d’Ela é um querer juntamente com Deus”. Muito rico esta expressão “fala e pensa com a Palavra de Deus”, assim é a vida dela toda centrada na vida de Deus.

Agora auxiliados pelo que nos diz a Palavra de Deus, vamos refletir para que também nós possamos falar e pensar conforme nos orienta a voz de Deus: “se destruirdes os teus instrumentos de opressão e deixares os hábitos autoritários e a linguagem maldosa...o Senhor te conduzirá sempre e saciará tua sede na aridez da vida, e renovará o vigor do teu corpo...teu povo reconstruirá as ruínas antigas; tu levantarás os fundamentos das gerações passadas: serás chamado reconstrutor de ruínas, restaurador de caminhos, nas terras a povoar.”(Is58,9-13). Como é interessante observarmos a expressão “se destruirdes os teus instrumentos de opressão e deixar os hábitos autoritários”, a Palavra nos convida a uma atitude de destruir instrumentos de opressão. E, quais são os instrumentos que te oprimem? Analisemos e apresentemos ao Senhor. A Palavra também nos pede para deixarmos hábitos autoritários. Aqui podemos pensar, quais são os momentos em que temos atitudes autoritárias, que queremos ter vantagens, que utilizamos da autoridade sem caridade? Seguindo a Palavra percebemos que se abandonarmos tais práticas o “Senhor te conduzirá sempre e saciará a sede na aridez da vida”. Esta Palavra é convite a decisão, se agirmos conforme nos pede o Senhor, sentiremos um novo vigor. Podemos orar assumindo esta Palavra em nossa vida, desejando ser livres do que nos oprime, aceitando os propósitos de Deus e sendo revigorado por Ele.
 

Estamos vivendo um período de reconstrução, e esta passagem vem nos apresentar uma belíssima promessa: “reconstruir ruínas antigas, levantar os fundamentos das gerações”, podemos recordar o que tanto trabalhamos no retiro da quaresma do ano passado quando refletíamos na reconstrução dos muros de Jerusalém, reconstruindo nossa identidade, nossa espiritualidade, nossa vida. Hoje, podemos pensar que ao cumprir a Palavra de Deus, Ele nos reconstrói, vai até nossas origens, “levanta os fundamentos das gerações”, os alicerces de nossa história. Irmãos, com a intercessão de Nossa Senhora, pensemos nesta Palavra e deixemos que uma grande intervenção de Deus aconteça em cada um de nós.
 






Orkut

Facebook

twitter

Compartilhe


Ver todas notícias




RCC Brasil 2005-2010 © Todos os direitos reservados  -  Escritório Administrativo da RCC do Brasil