Os arquivos de javascript n�o puderam ser carregados.
logo
Olá seja bem-vindo! | Terça-Feira, 24 de Outubro de 2017
 

/ Quaresma /



Publicado no dia 30/03/2011 | 14:59:37

Retiro de Quaresma - Reflexões da 4° semana


Neste quarto domingo da quaresma, a Igreja nos ensina, pela liturgia, a experiência de se encontrar com Jesus e ter nossa vida iluminada e nossos olhos abertos, pois Jesus

Estamos num trajeto cheio de bênçãos, somos convidados, nesta semana, a deixar o Espírito Santo nos ensinar a vivência da partilha. Vamos portanto, continuar nossa caminhada.
O tema que vamos abordar será Consertando as redes através da prática da partilha.
Vamos experimentar, através da partilha, a graça de Deus se multiplicando em nossa vida.


Domingo


Neste quarto domingo da quaresma, a Igreja nos ensina, pela liturgia, a experiência de se encontrar com Jesus e ter nossa vida iluminada e nossos olhos abertos, pois Jesus é a Luz do mundo.


A leitura de Efésios 5,8-14 é um convite a partilharmos o poder da Palavra de Deus que nos faz sair das obras das trevas e discernirmos o que agrada ao Senhor. Na unção do Espírito Santo mergulhamos nesta passagem bíblica, deixando que o próprio Deus venha iluminar nossa vida, sendo “luz em nosso viver”. Que a alegria da luz de Cristo traga para nós os frutos de justiça, bondade e verdade.


Se por ventura, ainda existe em nossas vidas situações que estão em trevas, hoje é um dia propício para apresentarmos a Jesus essas áreas, a fim de que a luz se faça presente,  trazendo as claras onde Deus ainda precisa atuar.


Como esta semana é semana de vivência de partilha vamos aproveitar para partilhar! É partilha em todos os sentidos: de bens materiais, de dons espirituais e de vida, enfim, vamos deixar que o amor fraterno tome conta de nossas atitudes.


Em cada dia da semana, vamos vivenciar uma situação de partilha, mas já adiantando quanto à partilha de algo material.


Tudo que você colocou como penitência para esta semana: o dinheiro que você utilizaria para comprar, você vai reservá-lo e no final da semana irá encaminhar a alguém que esta passando por dificuldades financeiras.


Se os servos do seu grupo de oração estão realizando a espiritualidade da quaresma juntos, vocês podem combinar e, nesta semana, ofertar o que gastariam com as coisas da penitência para a construção de nossa sede nacional.


Segunda-feira


Estamos vivendo um tempo de abundantes graças. Muitas obras estão em andamento, tanto na vida do movimento como em nossa vida pessoal. Por estarmos na semana da partilha vamos, em cada dia, vivenciar uma atitude de partilha, não só no sentido de bens materiais, mas no sentido de partilhar vida, dons, tempo, atenção e fraternidade.


A segunda-feira é o dia da partilha de fé. Vamos retornar a passagem de Isaías 45,1-3: “Eis o que diz o Senhor a Ciro, seu ungido, que ele levou pela mão para derrubar as nações diante dele, para desatar o cinto dos reis, para abrir-lhe as portas, a fim de que nenhuma lhe fique fechada: “Irei eu mesmo diante de ti, aplainando as montanhas, arrebentando os batentes de bronze, arrancando os ferrolhos de ferro.  Dar-te-ei os tesouros enterrados e as riquezas escondidas, para mostrar-te que sou eu o Senhor, aquele que te chama pelo teu nome, o Deus de Israel.”


Esta foi a passagem que Deus colocou para a RCC num momento de dificuldade financeira, um momento onde realmente se esperava que uma porta se abrisse. E justamente como resposta, o Senhor nos apresenta esta palavra onde Ele diz que vai “abrir todas as portas”.


Irmãos, é palavra que nos coloca diante de uma atitude de fé, pois, o que víamos não eram portas abertas, e sim, dificuldades enormes. Ainda na seqüência da mesma passagem vem escrito: “dar-te ei os tesouros enterrados e as riquezas escondidas”. A palavra vinha como resposta a tudo o que precisávamos.


Estamos com isto, partilhando a fé contigo que faz este retiro espiritual da quaresma porque talvez sua situação seja tão difícil quanto essa que a RCC passou naquela ocasião em 2008.


Pode até ser que seu problema não seja na área financeira, mas tenha a ver com tribulações na família, no trabalho, nos relacionamentos ou no próprio grupo de oração.

É tempo de atualizar esta palavra em nossas vidas, tomar pose dela diante de nossa realidade. Mostrar para as nossas dificuldades quem é Senhor de nossas vidas. Agir numa atitude de quem tem fé neste Senhor, de quem acredita no que Ele pode realizar e então, esperar as bênçãos entrar em nossa vida pelas portas que Ele nos apresentou na própria Palavra.


Com toda fé nesta palavra vamos fazer nossa oração.

Terça-feira


Partilhar também significa ter atitude de amor. Assim como em Atos 4,32-35: “a  multidão dos fiéis era um só coração e uma só alma. Ninguém dizia que eram suas as coisas que possuía, mas tudo entre eles era comum. Com grande coragem os Apóstolos  davam testemunhos de ressurreição do Senhor Jesus. em todos eles eram grande a graça. Nem havia entre eles nenhum necessitado, porque todos os que possuíam terras ou casas vendiam-nas e traziam o preço do que tinham vendido e depositavam-no aos pés dos Apóstolos . Reparti-se então a cada um deles conforme sua necessidade”. Lendo a primeira vez a palavra, nos remetemos à questão de bens materiais, mas hoje vamos observar algo muito importante, “repartir a cada um conforme sua necessidade”. Neste sentido, a partilha de hoje é a partilha de amor.


Vou repartir de acordo com a necessidade do outro. Se ele necessita de amor é amor que eu darei. Dar amor é perceber onde posso ajudá-lo. Seja com atenção, com uma palavra de conforto, de consolo, orando por ele, fazendo um telefonema ou dando um sorriso. Então não importa onde você esta neste dia, o importante é deixar-se ser conduzido pelo Espírito de Amor e compartilhar esse sentimento. Pode ser até um simples sorriso, desde que seja feito com docilidade e somente com a intenção de partilhar o amor de Deus.


Antes de iniciar a prática, ore com esta passagem. Perceba que estavam unidos num só coração, numa só alma. Una-se ao coração amoroso de Jesus e permita que ele nos conduza a partilhar o amor.

Quarta-feira


“Eis o que diz o Santo e o Verdadeiro, aquele que tem a chave de Davi – que abre e ninguém pode fechar; que fecha e ninguém pode abrir. Conheço as tuas obras: eu pus diante de ti uma porta aberta, que ninguém pode fechar; porque apesar de tua fraqueza, guardaste a minha palavra e não renegaste o meu nome.” (Apocalipse 3,7-8)


Continuando nossa prática da partilha, queremos hoje partilhar a palavra de Deus. Uma palavra que temos guardada em nosso coração. Podemos fazer assim: primeiro leia novamente esta passagem de apocalipse (pus diante de ti uma porta que ninguém pode fechar; apesar de tua fraqueza guardaste minha palavra). Com base nesta verdade, “apesar de nossa fraqueza guardamos a palavra do Senhor”, vamos recordar as palavras que tem norteado nossa vida.


Após lembrarmos quais são essas palavras pense: em quais delas esta a “palavra de Deus”? Agora retome a “palavra que Deus te deu como promessa para sua vida”.


É esta a palavra que você vai partilhar. Ou seja, você terá em seus lábios neste dia a passagem bíblica que tem marcado sua história, com todas as pessoas que você tiver oportunidade de partilhar sobre ela, você o fará.


Sabe por quê? Você vai falar de uma palavra que tem experimentado, então ao partilhar irá partilhar com vida, com sentimento, com todo seu coração. E esta experiência poderá salvar um irmão da tristeza, da solidão, do abandono e do desamor.


No final do dia você verá qual bem fez esta partilha para você. Não se importe com a quantidade de irmãos que poderá compartilhar neste dia, se preocupe apenas em não deixar de passar a oportunidade.



Quinta-feira


“Não tenho ouro nem prata, mas o que eu tenho, eu te dou: em nome de Jesus Cristo nazareno, levanta-te e anda!” Atos 3,6.


Estamos no caminho da partilha, a palavra de hoje é um convite especial para partilhar os bens espirituais.


Pedro e João, nesta ocasião, não tinham a moeda para ofertar àquele coxo, mas tinham o valor maior de todas as moedas existentes: a experiência viva de Jesus Ressuscitado e o Espírito Santo, agindo através deles na vida de todos os que se abrissem a esta graça.


Talvez hoje você não tenha nem ouro, nem prata, nem nenhum tipo de moeda para ofertar a um irmão que venha te pedir. Mas você tem o maior de todos os bens que ele possa precisar: a “pessoa e o amor de Jesus Cristo, o Nosso Senhor!”


Vamos refletir nesta passagem bíblica de Atos dos Apóstolos e nos colocar como os Apóstolos da Efusão do Espírito Santo nos dias de hoje. Oremos desejando partilhar os bens espirituais com aqueles que necessitam da força e poder do alto para prosseguirem. Você ficará preparado para ofertar a alegria, a atenção, a acolhida, o amor, a palavra de Deus e a esperança...Quantas bênçãos podemos partilhar!


Desta forma, vamos partilhar o poder da partilha. Não se preocupe em ter que sair de sua casa, de seu bairro ou de sua cidade para se colocar na partilha. Pode ter certeza que Deus levará até você as pessoas que estão necessitadas.


No final do dia, agradeça a Deus por todos que foram salvos por esta partilha.

Sexta-feira


Hoje vamos realizar um momento diferente dentro de nossa espiritualidade quaresmal. Sabendo que Jesus Cristo nos deu o maior ensino sobre a partilha, pois, Ele partilhou tudo de si por amor a nós. Estaremos, neste dia, buscando Jesus para partilhar nosso tempo com Ele.


O que vamos fazer então? Hoje vamos separar um tempo de nosso dia para estarmos a sós com Jesus. Neste momento com Ele nos preocupemos apenas em louvá-lo. A palavra que pode nos auxiliar neste dia é o Salmo 117.


Podemos em primeiro lugar pedir ao Espírito Santo que nos leve a entrar em intimidade profunda com Jesus Cristo. Em seguida podemos tomar a palavra e realizar uma leitura. Com olhos fixos na bondade, na justiça, na verdade e no amor de Deus, vamos retomar uma segunda vez esta leitura.Grifamos todos os versículos que falem conosco no sentido de louvar ao Senhor com todo nosso coração.


Seguindo a oração, podemos repetir o versículo e fazer um louvor. Vamos fazendo assim até chegar ao sincero louvor em línguas que brote com toda sinceridade de nosso coração.


Quando sentimos que o louvor terminou vamos silenciar nosso coração na presença do Senhor e adorá-lo. Vamos simplesmente estar na presença do Senhor, contemplar suas maravilhas e deixar nosso coração se unir ao Dele.


Assim, estamos partilhando com o Senhor nosso tempo de maneira nova e ao mesmo tempo fazendo experiência de amor com Ele.

Sábado


Durante o tempo de espiritualidade, toda semana reservamos o sábado para orar com a Virgem Maria.


Hoje vamos lembrar o momento que Jesus partilhou sua vida conosco. Para isso temos várias opções:


Pode ser no momento de seu sim, onde toda obra da salvação pôde ter continuidade. Pode ser no momento em que ela foi visitar sua prima Isabel, quando nós podemos também sermos visitados por ela, ou no momento do nascimento de Jesus, quando Maria e José apresentam Jesus no templo.


Pode ser ainda no momento em que perdem e encontram Jesus no templo ou em Caná, naquelas bodas em que foi a intercessora daquele casal.


Podemos também pensar no caminho do calvário, na cruz, na ressurreição, em Pentecostes ou ainda hoje, olhando pelas nossas necessidades e partilhando seu amor materno conosco.


Depois de ter feito memória das ações de amor da Virgem Maria, vamos nos unir orando o Santo Terço.


Que possamos nos apoiar nas palavras que Isabel disse a ela: “Bem -aventurada és tu que crestes, pois se hão de cumprir as coisas que da parte do Senhor te foram ditas!” Podemos chamar Nossa Senhora de bem aventurada e oferecer este o terço que vamos rezar à ela para que nos ajude a sermos fiéis a vontade de Deus em nossa vida e sempre possamos viver a partilha.


Lembre-se que nesta semana fizemos o propósito de somar todas as economias diante das penitências que fizemos para ofertar a alguém que esteja necessitando de ajuda ou até mesmo de fazermos esta oferta para a construção da Sede Nacional da RCC.






Orkut

Facebook

twitter

Compartilhe


Ver todas notícias




RCC Brasil 2005-2010 © Todos os direitos reservados  -  Escritório Administrativo da RCC do Brasil