Skip to main content

Dicas de como manter o relacionamento com os participantes do Grupo de Oração

O distanciamento social, necessário para esse momento, tem impedido a proximidade e o relacionamento fraterno mais estreito nos nossos Grupos de Oração. Quanta saudade das nossas Reuniões de Oração presenciais, partilha, perseverança! A Palavra de Deus já nos ensina no livro de Eclesiastes: “Há um momento para tudo e um tempo para todo propósito debaixo do céu. (…) tempo de abraçar e tempo de separar” (Ecle 3,5b). 

Não é um tempo para “estarmos longe” uns dos outros, mas tempo de usarmos outras formas de proximidade que a vida no Espírito e a tecnologia podem nos inspirar. Além disso, os participantes do Grupo precisam do zelo e do pastoreio dos coordenadores, para que mantenham a vida espiritual, a esperança e a fidelidade a Deus. 

Trouxemos para você dicas práticas para manter o relacionamento com seus irmãos, para continuarmos experimentando o que nos ensina o salmista: “Vede: como é bom, como é agradável para irmãos viverem unidos” (Sl 133,1).

Seja intercessor: rezar une os corações

Você sabe que a Palavra de Deus é nossa grande fonte de sabedoria e direção. Nela encontramos a certeza de que a unidade dos irmãos em Cristo partem da vida no Espírito, como víamos na comunidade dos apóstolos, que eram “um só coração e uma só alma” (cf. At 4,32), pois “unânimes, perseveravam na oração” (At 1,14). 

A primeira forma de manter o relacionamento fraterno é através da oração que une os corações na comunhão dos santos. Quando professamos que cremos na comunhão dos santos, estamos dizendo que – pela fé e pela ação do Espírito Santo – compartilhamos dos bens espirituais, através da oração e do serviço. Rezemos uns pelos outros, e assim estaremos unidos no coração. 

Mantenha contato através das redes sociais

Certamente, boa parte de nossas famílias possuem smartphones com acesso a internet, e a maioria têm perfis em redes sociais. Os dispositivos tanto permitem troca de mensagens instantâneas como fotos, vídeos, músicas e documentos, assim como chamadas de vídeo e de voz. 

Portanto, não meça esforços para manter o contato com cada irmão. Não esqueça dos que são mais tímidos, que talvez não tenham conseguido se expressar ou entrosar-se com outros irmãos. 

Lembre-se também daqueles que possam ter mais dificuldade para lidar com as novas tecnologias, eles merecem atenção e assistência especial, afinal, nenhuma ovelha deve ficar de fora do rebanho do Senhor.

Promova partilhas e o Grupo de Oração por videoconferência

É possível estabelecer um calendário de partilhas entre os servos de forma online. Com as temáticas discernidas com a coordenação do Grupo, vale a pena investir em videoconferências para a partilha da Palavra. Elas podem ser mensais, quinzenais ou semanais de acordo com as necessidades e o discernimento. 

As Reuniões de Oração também podem ser feitas por videoconferência, contemplando todos os momentos desde o louvor, a pregação, a partilha, e as reuniões de perseverança. Com organização, planejamento e um pouco de conhecimento digital, é possível manter a evangelização acontecendo.

Divulgue o contato dos coordenadores para pedidos de oração 

Certa vez, o Papa Francisco afirmou que os líderes católicos precisavam ser “pastores com cheiro de ovelhas”, ou seja, ter um relacionamento próximo. Portanto, buscar manter o contato com cada um dos participantes do Grupo é de grande importância. Seja por telefone, por aplicativo de mensagens ou quaisquer meios que se apresentarem disponíveis. Inteirar-se acerca da saúde, da situação financeira, das preocupações e inseguranças, levando uma mensagem de esperança, fé e caridade.

Saiba como realizar partilhas por videoconferência a fim de possibilitar a comunhão e a unidade com os irmãos no Grupo de Oração. ACESSE AQUI