Por um Movimento profético e militante

 A seção de Formação do portal RCCBRASIL traz, nesta e nas próximas semanas, pregações e homilias ocorridas durante o XXIX Congresso Nacional da Renovação Carismática Católica. São momentos de grande unção e de conteúdos interessantes para nosso crescimento espiritual.

A militância apostólica e a combatividade profética foram abordadas pelo presidente do Conselho Nacional da RCCBRASIL. Veja a transcrição dos principais momentos da palestra e veja como os membros do nosso Movimento podem ser os protagonistas da implantação da Cultura de Pentecostes na nossa realidade.


Hoje, queremos partilhar um pouco mais sobre a vida do Movimento. A Renovação Carismática Católica que prega a Palavra, que esse ano se dedica mais a viver a Palavra. Me empolga muito na RCC, esse Movimento que eu conheço desde a minha infância, que nós temos um amor especial pela Palavra, nós vemos muito isso nos nossos Grupos de Oração. Por isso escolhemos neste ano, um ano que precede muitos anos do nosso 50 anos da Renovação Carismática, para dedicar inteiro para a Palavra de Deus.  Isto está em sintonia com a Igreja do Brasil e do mundo todo, a Igreja tem se preparado para viver a Palavra de Deus.

Irmãos, eu quero partilhar com vocês nesse momento a vida do Movimento de forma mais pedagógica, poder falar sobre o que estamos fazendo. Nós temos começado o dia assim, com a pregação com a Palavra. E precisamos da Palavra para nos motivar. Mas aqui estamos entre protagonistas da Renovação Carismática, coordenadores, dioceses, o Conselho Nacional, Grupos de Oração, lideranças reunidas aqui em Belo Horizonte. E nós queremos todos os dias falar sobre a vida do movimento. Estamos chamando esse momento de “Renovação em missão”. E hoje nós temos um subtítulo: Eu amo a RCC!

Isto é um projeto amplo, não vou falar dele pra vocês. Eu tenho a missão de trazer para vocês o nosso Planejamento Estratégico para os próximos anos. Eu não falarei dele para vocês em termos técnicos, mas apresentarei os resultados. E eu digo que é importante que nós que estejamos protagonizando, que estejamos a frente, mas temos que conhecer o movimento. Porque você não ama aquilo que não conhece. E se não se ama, não se envolve, não consegue trabalhar.

Nós temos cada vez mais um povo muito comprometido com a RCC. O compromisso não se mede por números, por quantidade, mas, como dizia lá em Macabeus, é pela força do Espírito Santo que este pequeno grupo tem capacidade impulsionar a vida de um grande Movimento. Porque se deixa envolver pelo mover do Espírito nesses tempos. E nós cremos que o Ele se move na Igreja. O Rogério [Soares, coordenador do grupo de reflexão teológica da RCCBRASIL] nos presenteou com uma pregação sobre a cultura de Pentecostes. E cultura é onde o homem pensa, age, se move. Mas na verdade, o que está à frente de tudo isso a impulsionar é o Espírito Santo. E nos cremos que Ele se move na história dos homens. E não fica de fora só a observar, mas entra na nossa história perpetua a sua ação nosso meio.

Irmãos, Deus não nos deixa órfãos nesse tempo. É o Espírito Santo que age nas historia dos homens. Há momentos em que a história humana fica confusa. Há momentos de crises e de grandes dificuldades. Nós percebemos que nesses momentos nós temos algo a dizer e a fazer. Somos um Movimento que tem uma responsabilidade muito grande. Nós temos essa obrigação, porque as pessoas têm esse direito: seja de forma oportuna ou inoportuna. As pessoas têm o direito de ouvir o Evangelho. Não sei como esse Evangelho te alcançou. De repente foi de uma forma inoportuna. Mas nós podemos testemunhar que um dia fomos transformados pelo poder de Deus, pelo poder desse Espírito Santo que se move na história e continua a testemunhar através de homens e de mulheres que Jesus Cristo está vivo e é o Senhor da história. Eu e você acreditamos nisso e por isso nós queremos nos desgastar, gastar os últimos anos de nossas vidas.

E a RCC é um movimento organizando, tem uma estrutura que nos ajuda e deve colaborar para isso. Por isso nós pensamos: vamos planejar de forma mais elaborada a vida da RCC para os próximos anos. Mas isso não pode ficar na cabeça e no coração de algumas pessoas que dirigem o Movimento. Isto tem que estar aberto. Todos nós que somos e amamos a RCC temos que conhecer. Hoje está mais corrente em nosso meio e mais fácil dizer assim: eu amo a RCC. E não é porque amamos menos outras coisas. Ou porque esquecemos que antes de sermos RCC, somos católicos. Mas é porque foi a Igreja que nos deu a Renovação. E se nós conhecemos bem a historia da RCC, sabemos que ela sempre esteve muito presente dentro dos contextos em que ia se dando a história da Igreja. Se nós formos contar aqui essa história temos que voltar mais de um século. Mas se quisermos contar a história completa, temos que voltar para Pentecostes. Quarenta e três anos de história eclesial. Ela nos é dada pela própria Igreja.

E nós amamos muito principalmente porque, na história de muitos de nós católicos, aqui redescobrimos a nossa fé, redescobrimos Jesus, redescobrimos a ação do Espírito Santo nestes tempos e nos sentimos a vontade de vivermos isso de forma espontânea, de forma que o nosso testemunho se faça obrigatório nestes tempos em que o Evangelho tem encontrado muitas portas que querem se fechar. Por isso a RCC é e deve ser, ao longo dos próximos anos, um movimento profético. E um movimento profético é aquele que escuta a Deus, que fala e vive o que Ele diz. É um movimento que escuta a Deus e o obedece. Se nós escutamos a Deus e paramos por aqui, nada acontece. Mas se nós o obedecemos, nós vamos começar a trabalhar com um novo ânimo. Quem escuta a Deus trabalha com um animo revigorado.

E eu quero pegar a Palavra de Deus, que nos ajuda nisso: “Que os homens nos considerem, pois, como simples operários de Cristo e administradores dos mistérios de Deus” (1Cor 4, 1). A nota de rodapé fala dos mistérios de Deus, os segredos de Deus revelados aos homens. E nós conhecemos isso dentro da RCC. Eu, por exemplo, conheci muito pequeno. E quando a gente vive isso dentro de uma caminhada que dura décadas, parece que tudo aconteceu ontem, vivemos hoje com o mesmo gosto. Descobrir e viver os mistérios que Deus tem para aqueles que Ele quer revelar. Há um desejo em Deus e um gosto de revelar as coisas que estão em Seus conselhos secretos. E quando Deus faz isso com um homem e uma mulher, nós temos nossas vidas transformadas, modificadas. Nós queremos entregar o resto de nosso tempo e de nossa história para Ele. Foi isso que aconteceu quando fomos batizados no Espírito Santo. E muda a história da vida de uma pessoa, dá novo sentido para a vida: conhecer o coração de Deus. É por isso que nós amamos esse movimento. Descobrimos que é possível conversar e entrar nos mistério divinos, que existe algo que Deus quer contar para nós.

Nós cremos nas promessas de Deus. O Congresso é um momento de graça porque nele se renovam as promessas em nossas vidas. Muitos de nós chegamos a esse momento de caminhada do ano já desgastados porque trabalhamos bastante em nossas vidas particulares, no nosso trabalho secular e eclesial. Às vezes ao longo de alguns anos, Deus tem falado com você e comigo ou na vida do nosso Movimento e nós às vezes esquecemos. Ou porque Deus tarda um pouco a realizar, nós ficamos pensando que Ele não vai cumprir as promessas. Mas Ele cumpre o que diz. Deus já falou no seu coração? Deus já falou na vida de RCC muitas vezes. Ele cumpre ao longo de nossa historia, nossa vida.  Ainda que Ele tarde. Nós cremos que Ele faz o que diz: Ele é fiel. Os mistérios de Deus são acessíveis aos homens neste tempo. E Ele nos pede para que sejamos operários que administram os mistérios de Deus.

Cada um que está aqui é operário, alguém que está a serviço.  Esse Conselho Nacional está aqui porque vocês assim o elegeram em seus estados e dioceses. A RCC é, portanto, um movimento que tem essa representatividade. A presidência é escolhida e se renova periodicamente. Então a vida do Movimento também se renova nas suas estruturas. E nesse tempo que nós estamos a frente, Deus fala a diferentes grupos de pessoas e nós temos que executar aquilo que ele fala.

O tempo é oportuno, temos que nos desgastar bastante. E quando nós convocamos um congresso como este, nós queremos partilhar e dizer assim: a RCC está em movimento a partir do Espírito Santo e tem ações a concretizar. E nós não podemos fazer isso sem que todos vocês conheçam e abracem. Nós não podemos delegar isso só a um grupo de pessoas que fazem o discernimento, mas isso tem que chegar às realidades mais distantes que são os Grupos de Oração, onde acontece por excelência a vida do Movimento.

Existe aqui um conteúdo que vale a pena você escutar, ler, ver e gravar. Eu espero até que parte desse conteúdo se torne canção, como tantas coisas têm se tornado canção na RCC.

Uma missão nasce de uma visão. E o bonito é que o Espírito Santo que é derramado em Pentecostes enche o coração daqueles homens e mulheres que lá estavam com sonhos e visões. Você tem sonhos e visões no seu coração? É fruto de Pentecostes. Isso me lembra um pouco o Documento de Aparecida.  Nele, temos assim um chamado a construir, na Igreja como um todo, espaços de oração calorosos, ardorosos, que rompam com o comodismo e cansaço. Então nós queremos a RCC na condição de um movimento ardoroso, organizado, unido e missionário.

Um profeta tem nos ajudado muito nesse ano da Bíblia, de planejamento: Neemias.  Neemias tinha uma situação difícil, desafiadora, impossível de ser realizada. Então, se coloca diante de Deus e começa a orar e jejuar, a chorar diante de Deus para realizar o desafio muito grande que muitos já tinham tentado e não tinham conseguido. O que acho bonito aqui, profundo, é que Neemias conhece a Deus, vai agora mergulhar nos mistérios de Deus, vai falar que ele entende que o seu povo está vivendo na miséria como conseqüência do pecado de seus pais e deles. Que Deus é fiel, mas que Deus não pode cumprir a sua promessa neste momento na vida do povo porque eles se encontra desobediente e infiel. Vocês vão ver que Neemias também lembra a Deus que há uma promessa, uma aliança, que Ele faz com Moisés. Então Neemias ora, jejua se humilha e lembra a Deus que a promessa é para o povo escolhido.

Nós estamos aqui como um povo reunido, com uma visão de Deus no coração, que deseja transformar uma nação e fazê-la cada vez mais batizada no ES. Temos que renovar, mas como? Organizar o Movimento. Escutar Deus e fazer a sua vontade. Como? Através da disciplina espiritual. Temos que ter os muros sem brechas. Neemias foi ousado. Ele recorreu à Palavra de Deus. Foi buscar na história antiga. Eu sou teu profeta nesse tempo, diz Neemias. Deus tem promessas para nós. É tempo de retomada das promessas para o Movimento.

O que vamos fazer com as promessas? Acomodarmos? Não! Temos que nos tormar mais amigos de Deus, retomar as praticas espirituais. É um chamado a todos que estão aqui. Você é chamado a viver uma vida nova. Você que diz que ama a RCC, com um novo compromisso com o Movimento. Que deseja transformar uma nação e fazê–la cada vez mais batizada no Espírito Santo. Todos desafios grandes! O nosso Movimento tem o desafio de se renovar a cada tempo, a cada período. Eu e você temos que nos renovar a cada período e coordenação. E a gente faz isso bem. Quem está a frente deve prezar em organizar o movimento.

Mas só isso não é suficiente, esse Movimento deve ser profético. Um movimento que escuta a Deus e faz a sua vontade. Mas como se escuta a Deus e faz a sua vontade? Certamente temos aqui segredos, precisaremos de uma disciplina espiritual. Neemias tinha que reconstruir as muralhas, isso traz para nós uma força simbólica muito grande. Às vezes alguns podem nos perguntar: mas reconstruir as muralhas não vai ser uma forma de fechamento em si mesmo? É óbvio que não queremos isso. Quando usamos aqui Neemias como um profeta para nos inspirar, o significado dos muros que estão destruídos e precisam ser reconstruídos tem aqui um significado mais profundo. Há toda uma dimensão espiritual e profunda. Nós não podemos deixar brechas, porque, senão, os inimigos invadem. Um movimento que escuta a Deus e quer se colocar em missão precisa estar bem organizado e espiritualmente bem. Ele tem que ter seus muros sem brechas. Neemias é um profeta que é amigo de Deus. Porque aos amigos, Deus dá essa prerrogativa de poder ousar diante Dele.

É bonito porque nós focamos na Palavra de Deus esse ano e Neemias recorreu a Palavra de Deus, lembrou a Deus da promessa feita a Moises, foi buscar na história antiga: “Senhor, lembra a professa que Tu fizeste para o teu amado amigo Moisés? Ele não está mais no meio de nós. Mas hoje eu quero reivindicar a promessa de que, se o Teu povo novamente se unir e reconhecer as suas faltas, Tu podes resgatar o Teu povo. E reuni-lo dos lugares dispersos e colocar de novo em Jerusalém”.

Deus tem promessas e quantas vezes Ele já fez promessas para mim e para você. É tempo de retomar as promessas de Deus na sua vida. É tempo de retomada das grandes promessas de Deus para o Movimento. Você já esteve em grandes congressos, você já viu quantas promessas Deus deu para nós e quantas Ele tem cumprido. Por isso, esse Congresso tem esse tema: “Proclama a Palavra, anuncia a Boa Notícia”, porque nós teremos muitas boas notícias para dar para vocês. De promessas que estão se cumprindo. O que vamos fazer nós agora? Vamos ficar acomodados? Não! Mais um motivo para nos apoiarmos na palavra de Neemias e não deixarmos brechas nos muros e sermos mais amigos de Deus. Eu tenho saudade de coisas que aconteceram na minha vida da RCC. Você não tem saudade de coisas bonitas, fortes, sofridas, mas que te edificaram? Eu tenho lembranças muito boas e que até hoje fazem parte da minha vida. E uma das coisas que eu aprendi com esse Movimento, e que eu e você temos que reaprender, são as práticas espirituais daqueles que se tornam amigos de Deus. Que nos ajudam e nos fortalecem nesses tempos que exigem de nós o que está escrito aqui.

O Rogério falou para nós com uma visão antropológica sobre o que é cultura. Nós não precisamos dominar essas coisas, porque tem gente que fará isso com mais precisão. Mas vejo que a RCC quer trabalhar para a implantação de uma nova cultura. Os valores que nós herdamos nos nossos pais da fé têm sido perdidos e dilapidados, como diz o Documento de Aparecida, o que gera uma cultura de morte que precisamos enfrentar. E isso gera em nós essas palavras que colocamos com tanta precisão aqui: militância apostólica. Militância que alguns não gostam de utilizar porque acham que pode ter um cunho ideológico. Mas não tem, aqui está com sentido teológico inclusive.

 Nós somos essa Igreja que está aqui no dia-a-dia, no mundo. Nós somos a igreja militante. Que quer agir com um tipo de profecia que envolve um combate, uma luta. Por isso sim, combatividade profética. Os profetas não são muito bem vistos no seu tempo. Muitos são calados, sofrem perseguições porque o profeta precisa falar aquilo que Deus manda falar e às vezes isso não agrada. Principalmente no mundo de hoje, que não aceita os valores que recebemos e que tenta colocar valores com os quais não concordamos.

É um chamado a todos os que estão aqui e eu preciso dizer isso para vocês: nós poderíamos fazer um encontro onde se emenda uma pregação atrás da outra. Esse momento é de chamar a responsabilidade daqueles que amam a RCC. Você está sendo chamado a uma vida nova, de profeta e está sendo chamado a combater, a lutar, a militar nesse mundo. O tempo de comodismo já passou. E eu espero que esse Congresso possa marcar sua vida a um tempo de um chamado a um novo compromisso com a RCC. Se nós que somos membros efetivos do movimento não cuidarmos dele, quem cuidará?

Eu quero chamar a todos que estão aqui a um novo patamar de comprometimento com a RCC. Você está sendo chamado pelo próprio Deus e com todo o Conselho Nacional, que tem vivido isso, que tem orado por isso e que percebe que há todo um mover novo do Espírito Santo no nosso meio para um grande despertar espiritual. De pessoas que estão comprometidos com a sua Igreja e com esse Movimento, com o qual nasceram de novo pelo poder do Espírito. Eu espero que vocês estejam prontos a dar uma resposta efetiva a esse chamado que estão recebendo.

Sei que muitos chegaram aqui cheios de problemas. Mas quem não os tem? Segunda-feira, voltaremos para casa e os problemas continuarão. Nós não estamos prometendo uma etapa mais fácil na sua vida. Mas nós estamos convocando o povo da RCC para um novo nível de comprometimento porque queremos preparar a RCC para que, em 2017, quando ela completar 50 anos, seja um movimento mais vigoroso, com mais Grupos de Oração, com mais vida e cheio de pessoas como nós, que foram batizadas no Espírito e foram transformadas pelo poder da Palavra de Deus. Você está disposto a isso?

Marcos Volcan
Presidente do Conselho Nacional da RCCBRASIL


Leia mais sobre Formação