Quais são as palmas e mantos que devemos apresentar ao Senhor?

alt   

“Vinde , subamos juntos ao monte das Oliveiras e corramos ao encontro de Cristo, que hoje volta de Betânia e se encaminha voluntariamente para aquela venerável e santa Paixão, a fim de realizar o mistério  de nossa salvação. Caminha o Senhor livremente para Jerusalém, Ele que desceu do céu por nossa causa - prostrados que estávamos por terra- para levar-nos consigo bem acima de toda autoridade, poder, potência e soberania ou qualquer título que se possa mencionar (Ef 1,21), como diz a Escritura.”

 (Dos sermões de Santo André de Creta, Bispo)

 

    Queridos irmãos e irmãs, iniciamos a grande Semana. Com este Domingo de Ramos, a Igreja nos convida a iniciarmos este dia de celebração saudando Jesus, aclamando-o como Rei, com Hosanas ao Filho de Davi! Hoje é um dia de festa, mas percebemos que depois de termos entoado nossos Hosanas, o tom da celebração muda, pois a Santa Igreja entendeu que esse domingo seria uma oportunidade para muitos fiéis, que não participam da celebração litúrgica da Paixão na Sexta-feira Santa, ouvirem o relato da Paixão do Senhor.

    Somos convidados a acompanhar o Senhor, mas de que maneira devoacompanhá-lo? O texto que lemos na celebração de hoje nos mostra que podemos escolher nossa atitude nesta história: se escolhermos a postura do Cireneuestaremos ao lado de Jesus, para carregar com Ele a cruz;se a escolha for a das mulheres que choram, do centurião que bate no peito ou a de Maria,que permanece silenciosa ao pé da cruz, possivelmente se recordando de todas as coisas que lhe foram anunciadas pelo Anjo Gabriel, “Alegra-te, Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus. Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e reinará eternamente na casa de Jacó, ”( Lc 1,32) e da profecia que ouviu do velho Simeão por ocasião da apresentação de Jesus no templo, que dizia a Maria que uma espada de dor lhe transpassaria o coração.Ou ainda, se queremos entrar nessa história com a postura de Judas,que o entrega,dePedro,  que o renega, dePilatos,  que fica longe, com tantos outros, esperando o que irá acontecer... Qual a sua postura neste dia?

    De uma coisa precisamos recordar já no início de nossa reflexão:a entrega de Jesus na cruz do calvário foi livre por amor a cada um de nós. Essa é uma linda declaração de amor para o nosso tempo: o Filho de Deus se entregou livremente. Quais são as palmas e mantos que devemos apresentar ao Senhor? Sabemos o significado de levarmos palmas em nossas mãos no dia de hoje: a palma é sinal de uma vida colocada aos pés do Senhor. Este deve ser o sentido de hoje, em nossas igrejas: chegarmos com nossas palmas. Somos os que têm passado por muitas tribulações, mas em tudo temos anunciado o nome de nosso Senhor. A palma é sinal de vitória pois, a Cidade Santa, aqueles que passaram por grandes tribulações nesta vida e alvejaram suas vestes no Sangue do Cordeiro, chegam com esta espécie de identificação, trazem a palma de uma vida entregue nas mãos do Senhor (cf. Ap 7,9).

    O texto continua a nos apresentar a beleza deste dia que estamos vivenciando-o Senhor é sepultadoe colocam uma pedra na tentativa de prendê-lo mais uma vez, porém, essa tentativa é frustrada, poisnada pode deter o poder de Deus! A entrega de Jesus, não foi só para aqueles que estavam vivos mas, como aprendemos em nossa catequese cristã, o Senhor desceu à mansão dos mortos, e dali retirou os seus.

    Vejam que linda história de amor nos éapresentada neste dia de domingo! Quantos ainda hoje insistem em tentar reescrever uma história de condenação pelas escolhas erradas que fazem em sua vida, na tentativa muitas vezes de preencher um vazio existencial: uns, tentam na compra de coisas compulsivamente; outros, buscando uma vida desenfreada nos vícios, na promiscuidade, numa sexualidade desregrada e, ao final de tudo, só restam vazio e morte.

    Hoje, queremos apresentar essa linda História de um Deus que ama o ser humano, e quer lhe oferecer vida em abundância, vida que não acaba depois de uma noitada, mas sim a vida nova que só é possível em Deus. Quantos de nós neste domingo não fazemos uma experiência de cruz, por vermos quem amamos se perdendo, distante do Senhor, tomando a atitude de Pedro, que o renega, de Judas, que o entrega , dePilatos, que fica olhando pra saber em que vai dar tudo aquilo. Em todas essas situações somos convidados a nos recordar do amor de Deus, e anunciar que em Cristo somos mais que vencedores.Façamos do tempo de tribulação um tempo de crescimento espiritual,e com osolhos da fé veremos o Senhor agir poderosamente em nossa vida e na vida dos nossos, que amamos!

Oremos ao Senhor! Apresente suas intenções aElee deixe que a força Dele te renove neste dia.

 

Deus eterno e todo-poderoso, para dar aos homens um exemplo de humildade, quisestes que o nosso Salvador se fizesse homem e morresse na cruz. Concedei-nos aprender o ensinamento da sua paixão e ressuscitar com Ele em sua glória. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Padre Jorge Luiz Vieira da Silva

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro 


Leia mais sobre Especial