A vocação da Família à Santidade

alt

Estamos no mês das Vocações e, nesta semana especialmente dedicada à Família, o Portal da RCCBRASIL traz uma série com artigos para refletir sobre a missão desafiadora das Famílias. Neste terceiro texto, somos convidados a entender a missão mais profunda da família: ser santa para que o mundo creia em Jesus!  Confira:

 

A palavra vocação tem sua origem no verbo latino vocare, que significa “chamar ou chamamento”. Na vocação ao amor é realizada a relação entre o homem e a mulher, o casal é chamado em Deus a edificar o amor conjugal para formarem uma família.

Tomando o texto dos Atos dos Apóstolos no capítulo 10, 1-2:

“Havia em Cesáreia um homem, por nome Cornélio, centurião da corte que se chamava Itálica. Era religioso; ele e todos os de sua casa eram tementes a Deus. Dava muitas esmolas ao povo e orava constantemente”.

Ao nos depararmos com a leitura deste texto já se torna possível começarmos a entender que existe um chamado vocacional para alguns a constituírem uma família observando alguns preceitos que são agradáveis a Deus. Por vezes, entendemos por um viés errado a vontade de Deus e pensamos não ser possível caminharmos para alcançar a via da santidade dentro da nossa família.

Atualmente, as nossas famílias estão necessitando voltar-se para mais próximo de Deus, o temor (respeito) precisa estar latente em nossos corações, em alguns momentos quando nos deparamos com determinadas situações de dificuldade falta-nos esta compreensão.

Quantas vozes reverberam no nosso meio e encontram espaço em nossa vida familiar e, por diversas vezes, têm provocado desastres, alguns dolorosos, outros irreversíveis. Durante o seu pontificado o Papa Francisco tem dito às famílias que vivam a alegria do amor, algo tão simples que por vezes complicamos com nossos discursos e práticas. Basta-nos observar o que nos diz a Sagrada Escritura no Evangelho de João 15,5: “Eu sou a videira; vós, os ramos. Quem permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer”.

I Pedro 1,16: “Sede santos, porque eu sou santo”. A vocação da família é essa: “Ser Santa”. Neste texto bíblico percebemos uma ordem ou exortação a vivermos a santidade em todas as nossas ações em conformidade à vida de Jesus Cristo, o filho amado do Pai Celeste.

O Catecismo da Igreja Católica, no número 2013, discorre assim: todos os fiéis cristãos de qualquer estado ou ordem são chamados à plenitude da vida cristã e a perfeição da caridade. Todos são chamados à santidade. Deveis ser perfeitos como o vosso Pai Celeste é perfeito (Mateus 5, 48).

A santidade exige de nós a vivência da justiça, uma vida de intimidade com Deus, mas sobretudo, a prática da caridade que se manifesta no dia-a-dia nas pequenas práticas da vida familiar. É uma louça que lavo sem reclamar, um filho (a) que escuto e o corrijo à luz da Palavra de Deus, enfim é manifestar o Cristo em todos os cantos por onde andares.

Devemos deixar os rastros de santidade. O Espírito Santo nos é a ajuda necessária para conseguirmos atingir os nossos objetivos. Todas as vezes que o invocamos Ele vem nos visitar, pois, seu desejo é que as famílias sejam santas e convertidas para que o mundo creia em Cristo Jesus.

 

Valdo Braga Landim e Sandra Calixto da Silva Landim

Grupo de Oração Maná – Guará II – Distrito Federal

Coordenadores Nacionais do Ministério para as Famílias da RCCBRASIL


Leia mais sobre Especial