3º domingo do Advento: “Exultai, cantando alegres, habitantes de Sião” (Is 12, 6)

alt

Irmãos e irmãs, a oração coleta da Missa desse domingo nos revela de imediato o sentido mais profundo de toda a espera do Advento: “dai chegarmos às alegrias da salvação e celebrá-las sempre com intenso júbilo na solene liturgia”. Eis que Nosso Senhor vem, e a espera que vivemos pela sua vinda é carregada de um intenso júbilo. “Solta gritos de alegria, filha de Sião” (Sf 3, 14), clama o profeta Sofonias, porque virá a nós aquele que nos tira das trevas e nos envolve com sua Luz. Não esperamos o Senhor Jesus como quem duvida da sua vinda, mas a Igreja se reveste hoje da certeza de que o Príncipe da Paz está próximo.

Nesse terceiro domingo do advento, João Batista possui um papel fundamental em nos exortar a essa certeza expectante: “eis que vem outro mais poderoso do que eu, a quem não sou digno de lhe desatar a correia das sandálias” (Lc 3, 16). João é a voz que clama, mas essa voz não é vazia: ela é repleta do Senhor, que desde sempre era a Palavra. No domingo passado, entendemos que precisávamos aplainar o caminho do Senhor, para que ele pudesse ser entronizado em nossos corações. Neste domingo, João Batista nos aponta quem é esse Senhor que virá: é aquele que “vos batizará no Espírito Santo e no fogo” (Lc 3, 16).

Diante de tão impactante promessa, meus irmãos e irmãs, só uma atitude pode brotar do nosso coração, e é aquilo sobre o qual São Paulo nos fala na segunda leitura: “alegrai-vos sempre no Senhor” (Fl 4, 4). Sim, a alegria é palavra chave de todo o advento, mas muito especialmente desse domingo. Não mais vivemos sob um jugo pesado, um fardo que não podíamos carregar e que nos colocava para baixo, mas a paz de Deus guarda os nossos corações e nossos pensamentos em Jesus Cristo, único sentido da nossa vida (cf. Fl 4, 7). Esse é o nosso Deus! Por isso o profeta diz no salmo: “eu confio e nada temo” (Is 12, 2). É ele a nossa força, o nosso louvor, a nossa salvação. Nele tudo podemos, porque é grande em nosso meio o Deus santo de Israel.

Não há como não se apaixonar pelo nosso Senhor, amados irmãos e irmãs! Ele cuida de nós com amor infinito, e por isso nascerá a fim de nos salvar. Vivamos com intensidade esse tempo de espera e de júbilo. Clamemos juntos com São João Batista que virá a nós aquele que nos batiza no Espírito Santo e no fogo. E oremos confiantes que o nosso amor por esse Deus maravilhoso cresça a cada dia mais: Ele vem, aleluia!

 

Felipe Augusto Moreno

Grupo de oração Jesus Sacerdote, RJ

2° secretário nacional do Ministério para Seminaristas

Seminário Arquidiocesano de São José. Rio de Janeiro, RJ - Arquidiocese do Rio de Janeiro


Leia mais sobre Especial