Rosário: uma arma de defesa, conversão e amor

alt

A oração é o instrumento mais eficaz que Deus nos concedeu para nos aproximarmos dEle e obtermos as graças mais necessárias para a nossa vida. É através da oração que nos comunicamos com Deus e nos abandonamos à Sua misericórdia infinita. E dentre as muitas formas de orar, o Santo Rosário, por ser uma oração onde se medita as passagens da vida do Senhor nos santos Evangelhos, é seguramente uma das formas mais perfeitas de oração. Santo Agostinho assegura que “não há exercício mais frutuoso e mais útil para a salvação do que pensar frequentemente nos sofrimentos de Nosso Senhor”. Por isso podemos afirmar com segurança que o santo Rosário é um meio de salvação dos mais poderosos e eficazes que nos foi oferecido pela Divina Providência. A sua prática soluciona inúmeros problemas, assegura a salvação eterna e antecipa a implantação no mundo do Reino do Imaculado Coração de Maria. Desde que foi criado pelos monges por volta do ano 800, sempre foi muito utilizado na Igreja e sua prática estimulada pelo Magistério. A própria Mãe de Deus, em suas aparições pelo mundo, tem insistentemente pedido para que não deixemos de meditar os mistérios do santo Rosário diariamente. Esta santa insistência de Nossa Senhora nos mostra como esta forma de oração continua sendo importante para a nossa vida e o quanto ela é apreciada por Deus, pois na sua simplicidade e profundidade, o santo Rosário é uma poderosa oração de grande significado e destinado a produzir frutos de santidade e de salvação. Sobretudo, se analisarmos os acontecimentos nos últimos séculos que marcaram a História da humanidade, encontraremos muitas razões que justificam esta insistência de Nossa Senhora. Foram acontecimentos que tiveram em suas origens alguma relação com a oração do santo Rosário e que de forma concreta e determinante, colaboraram para corrigir os rumos da civilização. É o caso da vitória dos cristãos na batalha de Lepanto, na Grécia, quando o Papa São Pio V, orientado pela Santíssima Virgem, mandou um cardeal benzer as armas dos soldados, pedindo que levassem o santo Rosário como a arma mais forte. Era uma guerra em defesa da Europa invadida e, consequentemente em defesa da Civilização Ocidental, depois que os turcos tomaram Constantinopla em 1453 e ameaçavam destruir o Ocidente cristão. Foi uma batalha decisiva. No entanto, no dia 7 de outubro de 1571 com um número de soldos muito menor que o exército inimigo, poucas horas de combate foi o suficiente para a vitória dos cristãos que, ao grito de “Viva Maria”, hastearam a bandeira de Cristo. Este importante fato é uma eloquente prova de que a oração do santo Rosário tem grande poder e eficácia na vida daqueles que se utilizam dela para suplicar o socorro e as bênçãos de Deus. Neste sentido, certa vez a Irmã Lúcia, a vidente de Fátima, falando sobre a oração do santo Rosário afirmou: “A Santíssima Virgem, nestes últimos tempos em que vivemos, deu uma nova eficácia à Oração do Rosário. De tal maneira que agora não há problema, por mais difícil que seja, quer temporal, quer, sobretudo, espiritual, seja referente à vida pessoal de cada um de nós, de nossas famílias, do mundo ou das comunidades religiosas, ou ainda dos povos e nações; não há problema, repito, por mais difícil que seja que não possamos resolver com a oração do santo Rosário. Com o santo Rosário nos salvaremos, nos santificaremos, consolaremos a Nosso Senhor e obteremos a salvação de muitas almas...”. E nos dias atuais, diante de tantas perseguições aos cristãos, às famílias e à moral católica, devemos recordar as Mensagens da Santa Mãe de Deus que tanto nos insiste na oração do Sacratíssimo Rosário. O Rosário não é apenas uma devoção. Ele é uma arma de defesa, de conversão e de amor. Nunca esta arma foi tão necessária como hoje!

 

Luiz César Martins
Grupo  de Oração Fonte Viva do Santíssimo Sacramento – Curitiba (PR)

 


Leia mais sobre Artigos