Divulgada a Exortação Apostólica Pós-sinodal “Querida Amazônia”

alt

Foi divulgada nesta quarta-feira (12), a Exortação Apostólica Pós-sinodal “Querida Amazônia - Ao povo de Deus e a todas as pessoas de boa vontade”. O documento é fruto do Sínodo da Amazônia realizado durante os dias 06 a 27 de outubro de 2019, no Vaticano.

Composta por quatro capítulos, a exortação se aprofunda nas realidades vividas pelas comunidades amazônicas, tocando em seus desafios e trazendo pontos de reflexão, além de um chamado a evangelização.

Para te auxiliar, destacamos um parágrafo de cada capítulo. Confira:

 

alt Capítulo I - Um sonho social

“O nosso é o sonho duma Amazônia que integre e promova todos os seus habitantes, para poderem consolidar o ‘bem viver’. Mas impõe-se um grito profético e um árduo empenho em prol dos mais pobres. Pois, apesar do desastre ecológico que a Amazônia está a enfrentar, deve-se notar que ‘uma verdadeira abordagem ecológica sempre se torna uma abordagem social, que deve integrar a justiça nos debates sobre o meio ambiente, para ouvir tanto o clamor da terra como o clamor dos pobres’. Não serve um conservacionismo ‘que se preocupa com o bioma, porém ignora os povos amazónicos’” (§08).

 

alt

 Capítulo II - Um sonho cultural

“O objetivo é promover a Amazônia; isto, porém, não implica colonizá-la culturalmente, mas fazer de modo que ela própria traga para fora o melhor de si mesma. Tal é o sentido da melhor obra educativa: cultivar sem desenraizar, fazer crescer sem enfraquecer a identidade, promover sem invadir. Assim como há potencialidades na natureza que se poderiam perder para sempre, o mesmo pode acontecer com culturas portadoras duma mensagem ainda não escutada e que estão ameaçadas hoje mais do que nunca” (§ 28).

 

alt

 Capítulo III - Um sonho ecológico

“Se o cuidado das pessoas e o cuidado dos ecossistemas são inseparáveis, isto torna-se particularmente significativo lá onde ‘a floresta não é um recurso para explorar, é um ser ou vários seres com os quais se relacionar’. A sabedoria dos povos nativos da Amazónia ‘inspira o cuidado e o respeito pela criação, com clara consciência dos seus limites, proibindo o seu abuso. Abusar da natureza significa abusar dos antepassados, dos irmãos e irmãs, da criação e do Criador, hipotecando o futuro’” (§ 42).

 

alt

 Capítulo IV - Um sonho eclesial

“Eles têm direito ao anúncio do Evangelho, sobretudo àquele primeiro anúncio que se chama querigma e ‘é o anúncio principal, aquele que sempre se tem de voltar a ouvir de diferentes maneiras e aquele que sempre se tem de voltar a anunciar duma forma ou doutra’. É o anúncio de um Deus que ama infinitamente cada ser humano, que manifestou plenamente este amor em Cristo crucificado por nós e ressuscitado na nossa vida. Proponho voltar a ler um breve resumo deste conteúdo no capítulo IV da Exortação Christus vivit. Este anúncio deve ressoar constantemente na Amazônia, expresso em muitas modalidades distintas. Sem este anúncio apaixonado, cada estrutura eclesial transformar-se-á em mais uma ONG e, assim, não responderemos ao pedido de Jesus Cristo: ‘Ide pelo mundo inteiro, proclamai o Evangelho a toda a criatura’ (Mc 16, 15). (§ 64)”

 

Leia a exortação na íntegra clicando aqui.

----------
Fonte: Vaticano

 


Leia mais sobre Vaticano