Catequese: A Virgem Maria, mulher orante

alt

Na catequese de hoje o Papa Francisco meditou sobre Maria enquanto uma mulher de constante vida de oração e escuta à vontade de Deus. “Senhor, aquilo que quiserdes, quando quiserdes, e como quiserdes!”, essas sempre foram as palavras da Virgem Santíssima ao Senhor.

Leia a catequese na íntegra.

-----------------

No caminho destes nossos encontros sobre a oração, hoje nos deparamos com a figura da Virgem Maria como mulher orante. Podemos imaginá-la recolhida em oração quando o Arcanjo Gabriel lhe anuncia a sua missão. O seu “Eis-me aqui”, breve, mas imenso, manifesta plena disponibilidade à vontade de Deus. Não há melhor modo de rezar do que colocar-se, como Maria, em atitude de total abertura aos desígnios de Deus: “Senhor, aquilo que quiserdes, quando quiserdes, e como quiserdes!” Quantos fiéis vivem deste modo a sua oração! Assim, a oração acalma as nossas inquietudes, transformando-as em disponibilidade e alargando os nossos corações para, em atitude de acolhida, dizermos: “Aquilo que quiserdes, Senhor; prometei-me apenas que estareis comigo a cada passo do caminho”. Nossa Senhora acompanha em oração toda a vida de Jesus e, em seguida, acompanha também os primeiros passos da Igreja. Reza com os discípulos e pelos discípulos de Cristo. Por obra do Espírito Santo tornou-se Mãe de Deus e, por obra do mesmo Espírito, é Mãe da Igreja. “Maria, porém, conservava no coração todas estas coisas”: assim São Lucas retrata a Mãe do Senhor no Evangelho da infância. Tudo o que acontece ao seu redor tem um reflexo no seu coração, onde passa pelo crivo da oração e é por ela transfigurado. Maria leva tudo ao diálogo com Deus, acolhendo de modo pleno a vontade de Deus, através da contemplação orante dos mistérios da vida de seu Filho. Como seria belo se nossa vida de oração fosse mais semelhante à de nossa Mãe!

-----------------------
Fonte: Vaticano

 


Leia mais sobre Artigos