Pelo sofrimento, Ele nos conquistou a vitória eterna

alt

 

Seja ao acordar, antes das refeições, ao pegar o volante, antes daquela prova na faculdade, antes de deitar para dormir... Não importa o momento e a necessidade, o sinal da cruz é traçado sobre nós várias vezes ao dia. Com isso, é importante sempre lembrar o valor deste símbolo e entender a riqueza do significado de amar e venerar a Cruz de Cristo.

Nesta terça-feira (14/09), celebramos a Exaltação da Santa Cruz o maior símbolo da nossa fé, estampado em nossas casas e igrejas. Olhando para ela, relembramos o sofrimento, crucificação e morte de Jesus na Cruz. Todavia, nós a reconhecemos não apenas como um instrumento de tortura e morte, mas ela revela o infinito amor de Deus por cada um de nós.

Pela Cruz, Jesus venceu a morte e baniu as trevas do pecado, por isso, a celebramos, veneramos e exaltamos, o maior sinal de amor de Deus, que desce de sua realeza, toma nossos pecados e liberta-nos, de uma vez por todas, da escravidão de outrora.

São Paulo afirma que “A linguagem da cruz é loucura para os que se perdem, mas, para os que foram salvos, para nós, é poder de Deus” (I Cor 1, 18). Como entender uma fé que exalta um “objeto” de morte? O Catecismo da Igreja Católica explica: “É pela Cruz de Cristo que o Reino de Deus será definitivamente estabelecido: Deus reinou do alto do madeiro” (CIC 550).

Santa Rosa de Lima ensina que fora da Cruz não existe outra escada por onde subir ao céu. Estar aos pés da Cruz não significa venerar o sofrimento e encará-lo como a palavra final em nossas vidas, mas é necessário achegar-se ao Mistério da Cruz e entender a doação total do Cristo, que pelo sofrimento nos conquistou a vitória eterna. Neste dia, somos convidados a exaltar e reconhecer este papel redentor da gloriosa Cruz de Cristo, exaltando este símbolo do qual pendeu a salvação do mundo.


Leia mais sobre Especial