O mérito consiste em sofrer e amar

alt

O Evangelho do 5º Domingo da Quaresma nos traz uma revelação belíssima. A narrativa mostra Jesus no Templo enquanto dois gentios “tinham subido a Jerusalém para adorar durante a festa”. Ao encontrarem os Apóstolos, eles se aproximaram de Filipe e pediram: “Gostaríamos de ver Jesus!” O Senhor encontrava-seno interior do Templo, no Pátio Interno, chamado Pátio de Israel, neste local não era permitido ninguém que não fosse judeu. Provavelmente eles estavam na parte externa do Templo, chamada de Pátio dos Gentios, por isso eles só poderiam ver Jesus se este saísse e viesse aonde eles estavam.

Jesus ao ser informado responde de forma misteriosa: “É chegada a hora para o Filho do Homem ser glorificado”. Com isso Jesus nos revela que a “Hora de Deus” chegará para a humanidade onde não haverá mais distinção entre grego e judeu. Chegará a Hora em que todos serão aceitos no Templo de Deus, mas para que issoaconteçao Cristo teria que sair do interior do Templo e vir para o lado de fora, ou seja, o Senhor teria que se humilhar se fazendo um de nós e, pela Paixão e Morte na Cruz, pagar o preço da nossa redenção. Estes acontecimentos, se tratando da história do Filho de Deus encarnado, e não de um homem qualquer, têm uma importância e uma eficácia universais, que alcançam toda a humanidade. Que Mistério maravilhoso e inexprimível!

Não foi através da fama e nem do poder deste mundo, mas pelo sofrimento, pela Morte e Ressurreição do Filho de Deus que recebemos a dignidade de filhos para sermos admitidos no interior do Templo, no Santo dos santos. Como disse o papa Bento XVI: “Não são os grandes, os crucificadores, que salvam, mas o pobre e impotente Crucificado: Agora é o juízo deste mundo; agora será lançado fora o príncipe deste mundo.E quando eu for levantado da terra, atrairei todos os homens a mim. Cristo foi castigado e humilhado, mas com Seu sofrimento resgatou o sofrimento de todos nós! Sobre o Seu Corpo pairavam as dores e as enfermidades da humanidade. Cristo morreu por todos aqueles que sofrem!

A cruz, meus irmãos, não é algo passado, ultrapassado, ao contrário, precisamos ainda nos dias de hoje entrar neste mistério, deixando-nos conduzir pelo Espírito Santo que em todos os tempos deseja nos configurar a Cristo pela via da Santa Cruz. O Pai, ao escolher as vias do sofrimento, da humilhação e da Cruz para redimir a humanidade através do Santo Sacrifício do Seu Filho Unigênito, indica-nos que a salvação não se encontra nas facilidades, nas ilusões ou nos poderes deste mundo. É o sofrimento que nos fortalece na luta contra o pecado, exclui nossas más inclinações interiores e exteriores e nos conduzem para a salvação eterna.Deus nos salva na humilhação humana, Deus nos salva no desprezo humano e o mistério da Cruz de Cristo é o mistério da redenção e da salvação da humanidade.

Originalmente fomoscriados por Deus para uma vida harmoniosa e feliz, porém, a dor e o sofrimento, devido ao pecado, são uma realidade que se apresenta na nossa vida de muitas formas, por isso de modo geral nos desesperamos, nos revoltamos e ficamos abatidos. No entanto, os que na vida presente experimen­tam a comunhão do sofrimento de Cristo com resignação, sem rebeldia e sem recriminação podem aguardar a comunhão da Sua glória, sendo anossa participação ativa no Grupo de Oração o meio para nos abrir a esta realidade a ponto de alcançarmos a docilidade capaz de nos deixar instruir pelo Espírito Santo a respeito deste mistério que é loucura e escândalo para o mundo, mas para nós que cremos, é a demonstração mais eloquente do poder de salvação do Nosso Deus.

 

Luiz Cesar Martins

Grupo de Oração Fonte Viva do Santíssimo Sacramento


Leia mais sobre Especial