As surpresas da Páscoa

alt

“O anjo do Senhor desceu do céu e, aproximando-se, retirou a pedra e sentou-se nela”Mt 28, 2)

 

O anúncio da Ressurreição proclamado pela Igreja na grande celebração da Vigília Pascal desse ano é repleto de surpresas inspiradoras. Como prometeu o Senhor, “eis que tudo se faz novo” (Is 43, 19) e o poder de Deus começa a transformar o mundo inteiro. Cremos que esse poder transformador está HOJE operando maravilhas em nós (Rm 8,11), alcançando profundamente nossa vida e tudo o que nela precisa ser mudado.

Mateus começa seu relato do amanhecer da Páscoa falando de um “grande tremor de terra”: a ressurreição de Jesus abalou as estruturas do mundo, fez tremer os fundamentos de tudo que há. Podemos nos lembrar de um outro tremor, descrito em Atos dos Apóstolos, que abalou os alicerces da prisão onde haviam sido lançados Paulo e Sila enquanto anunciavam o Evangelho (At 16, 26). Quando Deus age, as prisões onde estamos mergulhados são sacudidas a partir dos alicerces. É Páscoa! Cremos que HOJE o Senhor Ressuscitado está abalando prisões e libertando cativos com a Sua vitória sobre o pecado e a morte!

Após o tremor de terra, Mateus afirma que o anjo do Senhor desceu dos céus e, retirando a pedra que vedava o sepulcro, sentou-se sobre ela. Aleluia! Aquela pedra que havia sido providenciada para selar a sepultura e impedir que alguém pudesse entrar (ou sair); aquela pedra que foi providenciada para ser um obstáculo intransponível, não só foi rolada para o lado como se tornou um trono para que se sentasse o anjo do Senhor! Que lição fantástica: aonde chega o poder de Deus, as circunstâncias que pareciam impossíveis, intransponíveis, não só são movidas para o lado como se tornam um trono para que o Senhor manifeste nelas a Sua majestade e o Seu domínio. HOJE somos convidados a crer que as pedras que foram colocadas sobre nossa vida para selar-nos debaixo do desânimo e da morte serão tocadas pela mão de Deus; o Senhor é capaz de movê-las e torná-las um trono para se assentar soberanamente.

Ao dirigir-se às mulheres que tinham ido ao sepulcro, o anjo do Senhor lhes deu a mais feliz de todas as notícias: “Ressuscitou, como havia dito!”. E confiou a elas uma ordem: “Ide depressa contar aos discípulos que Ele ressuscitou dos mortos e que vai à vossa frente para a Galileia”. É preciso que os discípulos saibam do que aconteceu e que se apressem a ir para a Galileia, porque lá Jesus estará esperando por eles. Mais uma surpresa da manhã da Páscoa: que os discípulos se ponham em marcha, porque Jesus já vai à sua frente! É maravilhoso saber que, repetidas vezes, os discípulos do Senhor são advertidos de que Jesus está à sua espera, antecipando-se a eles no caminho. HOJE acontece a mesma coisa: Jesus está à frente, dizendo a você, a cada um dos Seus discípulos: “Venham, Eu desbravo as veredas! Sigam em frente, porque temos um propósito a cumprir, do qual vocês não podem desanimar”.

Querido irmão, querida irmã! Convido você a fazer a sua leitura orante de Mateus 28, 1-10. Retome as Escrituras e faça delas a matéria prima da sua oração mais íntima. Agradeça a Deus porque os obstáculos que hoje parecem intransponíveis se tornarão tronos para Ele reinar soberano em sua vida. Louve ao Senhor enquanto passa o terremoto, porque os alicerces estão sendo mexidos e uma grande libertação virá. Confie sua vida a JESUS ressuscitado, que vai à sua frente, abrindo caminhos para você.

-------------------

Padre Antonio José
Diretor Espiritual do Conselho Nacional da RCCBRASIL        

 


Leia mais sobre Especial