Semana das Crianças: O desafio de evangelizar os pequeninos na era digital

altÉ um grande desafio evangelizar crianças nos dias de hoje. Somos a primeira geração que irá dizer aos pais e evangelizadores como evangelizar os pequeninos conectados. Houve um tempo em que nos colocávamos acima da realidade e ousávamos dizer: “Meu filho não vê televisão nem usa internet!”, como se elas estivessem só de passagem e fossem ocupar espaço secundário em nossas vidas.

A verdade é que as tecnologias vieram para ficar. Se não nos conectarmos, estaremos fora da realidade e todos os santos viveram e se santificaram dentro de suas realidades e não fora delas. Precisamos nos atentar para os fatos que acontecem a nossa volta para nos inserirmos na nova realidade das crianças.

A formação moral de um povo

A formação da moral influenciando comportamento, decisões, de um povo era exercida por três grandes pilares: o governo, a Igreja e a família, havendo predominância de uma ou de outra conforme a história que cada país ia escrevendo. Em Cuba, por exemplo, a predominância do governo, a família com os primeiros colonizadores nos EUA, no Brasil, foi a Igreja que nos influenciou desde as primeiras Caravelas.

A mídia falada nos rádios e escrita em jornais e revistas já existente erma mais informativa sem o papel de massificação ditando a moda, os costumes, o comportamento como a televisão. A TV chega ao Brasil na década de 70 e encontra as três instituições – governo, Igreja e família em profundo momento de transformação.

Como precisa de uma geração para se avaliar suas consequências nos anos 2000 a 2010 surgem os primeiros estudos conclusivos apontando o consumismo, o imediatismo, a superficialidade causada pelo número excessivo de informações sem a devida reflexão como motivadora do “ficar”, do aumento da gravidez na adolescência, entre outros.

É esta criança conectada que somos chamados a evangelizar. No tempo de Dom Bosco, se fazia uma evangelização preventiva, mas hoje a evangelização é de resgate da criança e sua infância. É preciso dizer um basta a ver a infância sendo roubada, a ver crianças tratadas como miniadultos, exigidas a se comportarem, vestirem, cantarem aquilo que é próprio para adultos; não só por queimar etapas, robotizar nossos pequeninos, mas, principalmente, para não perdermos o modelo de como entrar no Reino dos Céus. “O Reino de Deus pertence, aos que são como as crianças” (Mt 19,14).

Sugestão de dinâmicas para a Semana das Crianças

Oba, é semana da criança! Chegou a nossa vez, crianças! Vamos cantar, louvar e nos preparar para evangelizar! Oba!

Música: O Amor (Tatiane Jardim)

(A música compõe o DVD Pescadores Kids, disponível pela Editora RCCBRASIL, clique aqui para adquirir)

O Amor de Deus

O amor, o amor, o amor de Deus é tão grande

É tão grande, mas não dá pra medir

É imenso, mas não dá pra ver

Me aquece, mas não dá para vestir

É gostoso, mas não dá para comer

Vamos falar de um amor imenso, que aquece e é gostoso

Estou falando do amor de Deus

Deus criador

Assim como se prepara um enxoval para a chegada do bebê, Deus criou todas as coisas pensando em você. Deus pensou: (dizer seu nome) vai precisar de um lugar para morar, vai precisar de água, vai precisar do ar, do dia e da noite, das plantas e animais, vai precisar de pessoas e foi assim Deus criou o mundo e tudo que nele contém.

A partir da criação do homem, Deus não mais disse “Faça-se”, Deus preferiu contar com os homens e até hoje eles descobrem novas formas de usar aquilo que Deus criou! Muitas coisas novas são feitas com as coisas criadas por Deus.

Atividades

alt- Vamos descobrir o que Deus criou?

Atividade com fotos de várias coisas do Reino Animal, Vegetal e Mineral, o céu etc., em meio a objetos feitos por homens. Ao apontar o objeto a crianças diz a frase: Deus criou... e o nome do objeto. Ao apontar o objeto certo, os evangelizadores dizem juntos a frase: “e Deus criou você!”.

Isto mesmo, criança, Deus criou eu e você à sua imagem e semelhança. E cuidou de cada detalhe:

1-      Veja a letra M na palma de sua mão. A letra M carimbada na palma de sua mão é Deus te lembrando de algo muito importante: És meu! És meu! És meu! (levar a criança a delinear com o dedo a letra M em sua palma, enquanto se diz: és meu...);

alt2-      Veja a ponta de seu dedão. Está vendo estas linhas desenhadas? Ninguém é igual a você! Você é único, única. E mais, vou revelar um segredo: Somos Filhos de Deus e no nosso Batismo recebemos nossa verdadeira identidade. Isto mesmo, no Batismo além do nosso nome, recebemos a graça de pertencer, fazer parte do Time dos Filhos de Deus e, neste time, somos todos titulares, não tem reserva.

(Tirar as impressões digitais das crianças, gravando numa folha semelhante à carteira de identidade, mudando seu título para: Carteira de Identidade do Cristão. Nome do titular, data do Batismo e a criança terá que preencher os espaços vazios).

alt3-      E Deus viu que era bom! Deus já te conhecia pelo nome antes mesmo de você nascer, e em vez de dizer Faça-se, Ele foi moldando você com as próprias mãos. E Deus viu que era bom! Desafio: Vamos brincar de moldar pessoas? Vamos ver se você consegue moldar uma pessoa bem parecida com você? Depois outra bem parecida com uma pessoa que você conhece?

(atividade a criança irá montar uma pessoa mais parecida com ela escolhendo entre várias opções de olhos, cabelos, sexo, dentes, a que mais se parece com ela. Ao final, escrever a frase “E Deus viu que era bom”);

4-      Vamos louvar a Deus? Louvar é elogiar, dizer bem. Podemos louvar a Deus pelo que Ele é e pelo que Ele faz. Vamos louvar a Deus?

(Painel com título “Hoje eu quero louvar a Deus...” e duas colunas: “pelo que Deus é” e outra, “pelo que Deus faz”. Separar desenhos ou palavras que retratem o que Deus é: “Amor, luz, criador, bom, fiel, paz, misericórdia...” e o que Ele faz: “pessoas, família, sol, animais vegetais minerais...”. Espaço abaixo escrever: “Louvor de hoje. Data: e deixar espaço para a criança quiser escrever ou acrescentar algo).

 

Confira outros artigos do Especial Semana das Crianças

 


Leia mais sobre Formação