Carta aos Artistas do Brasil: “O louvor por amor, aos moldes de Maria!”

altA paz de Jesus, meus irmãos!

“Minha alma glorifica ao Senhor, meu espírito exulta de alegria em Deus meu Salvador.” (Lc 1,46-47)

Maria glorifica e exulta a Deus, com a alma e o espírito. Conforme aprendemos no Catecismo da Igreja Católica, isso designa o que há de mais íntimo no homem e o que há nele de maior valor. (CIC 363)

E também - Unidade de corpo e alma, o homem por sua própria condição corporal, sintetiza em si os elementos do mundo material, que nele assim atinge sua plenitude e apresenta livremente ao Criador uma voz de louvor. (CIC 2289)

É na alma e no espírito que estão aquilo que é mais precioso no homem, é a mais pura verdade e intensidade. É nessa condição que Maria faz o seu louvor. É o louvor puríssimo e perfeito. Não é movido pela exterioridade, não! É movido pela alma, pelo coração, isto é, do fundo do seu ser.

Maria glorifica a Deus com todo o amor que há nela. E esse amor de Maria sempre foi perfeito. Portanto, Maria amava a Deus sobre todas as coisas, e por ser santa cumpria esse mandamento perfeitamente.

A mãe do nosso “Emanuel” em todo o sentido praticou as virtudes com consumada perfeição. Quem como ela cumpriu o preceito de amar a Deus de todo o coração? Tão intenso era-lhe o incêndio do amor divino, que não restava lugar para menor imperfeição.De tal modo o amor divino feriu a alma de Maria, que não lhe deixou parte alguma que não fosse ferida de amor. Deste modo, pois, cumpriu a Senhora perfeitamente o primeiro preceito divino. Bem podia dizer de si: O meu amado é para mim, e eu para ele (Ct. 2,9). Até os serafins podiam descer do céu para aprender no coração de Maria a maneira de se amar a Deus. - S. Afonso de Ligório.

Se os serafins precisam aprender com Maria, a amar a Deus, tanto mais nós servos impuros e pecadores.

Durante todos esses anos, em que estamos vivendo a moção AOS MOLDES DE MARIA, temos repetido que o centro dessa moção é aprender com a mãe, que tudo ensina, tudo o que precisamos para sermos configurados a Cristo.

E nesse mês, Maria quer nos ensinar a fazer um perfeito louvor a Deus a partir do nosso amor a Ele. É buscar no fundo do nosso ser todo o nosso amor a Deus para assim o louvar com mais perfeição.

Identifica-se que os verdadeiros adoradores, buscam a adoração, esperam ansiosos por estarem a sós com seu Deus amado. Os verdadeiros adoradores não tem como um peso a adoração e o louvor. Não se sentem obrigados a isso, mas sim, privilegiados e amados por estarem em adoração.

O louvor por amor, vem do coração daqueles que sentem alegria por estar na presença de Deus, vem do coração dos que se sentam aos pés do Senhor, e se demoram, e mergulham em Sua presença, se inibiriam de Seu amor, e deixa escapar de seus lábios: Eu te amo meu Deus...

Como são amáveis as vossas moradas, Senhor dos exércitos! Minha alma desfalecida se consome suspirando pelos átrios do Senhor. Até o pássaro encontra um abrigo, e a andorinha faz um ninho para por seus filhos.

Ah, vossos altares, Senhor dos exércitos, meu Rei e meu Deus! Felizes os que habitam em vossa casa, Senhor, aí eles vos louvam para sempre. Verdadeiramente, um dia em vossos átrios vale mais que milhares fora deles. (Salmos 83).

Ministério de música e artes, despertem! Esse é o vosso chamado! Essa é a sua missão! Levantem-se adoradores do Senhor, levantem-se de vosso abatimento e mornidão e prostrem-se diante do Deus do seu ministério, o Deus de todas as coisas. Ministério de Música e Artes, não é amanhã, não é outro dia, é agora, o tempo da adoração!

Não é só pelo fato de que nossos grupos precisam de uma adoração autêntica e verdadeira, não é só pelo fato de sermos nós os agentes do louvor dentro dos nossos grupos, mas sim, porque amamos a Deus, mesmo que com nossa "triste imperfeição", podemos sim dizer que amamos a Deus, e por mais que seja pouco esse amor, por mais que seja imperfeito, é esse pequenino amor que dará autenticidade para nossa adoração.

Vamos juntos, adoremos ao Senhor, vibremos a alma em sua presença, cantemos com o espírito exultante o quanto amamos ao nosso Deus, nosso Sumo Bem, Nosso Tesouro, Nosso amor...

Para onde foi o teu amado, ó tu, a mais bela das mulheres? Para onde se retirou o teu amado? Nós o buscaremos contigo. O meu bem-amado desceu ao seu jardim, aos canteiros perfumados; para apascentar em meu jardim, e colher lírios. Eu sou do meu amado e meu amado é meu (Ct 6,1-3)

Deus os abençoe!

Juninho Cassimiro
Coordenador Nacional do Ministério de Música e Artes
Renovação Carismática Católica do Brasil

 

Para fazer o download da carta clique aqui.


Leia mais sobre Formação