Louvor, oferta agradável a Deus na intercessão

alt

“Eu te bendigo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos” (Mt 11, 25)

Louvar é o ato de enaltecer e glorificar algo ou alguma coisa; exaltar a ação de alguém ou de uma divindade. O significado da palavra grega do Novo Testamento, na maioria das vezes, traduzida como "adoração" (proskuneo) é "prostrar-se diante" ou "curvar-se diante". No nosso caso, esse louvor é direcionado a Deus! Portanto, é a Ele a quem direcionamos a gratidão do nosso coração por tudo aquilo que Ele realiza em nossa vida. Agradecemos desde as coisas mais “simples” como o dom da vida, a graça de podermos acordar todos os dias e ter a certeza que o nosso presente, passado e futuro estão nas mãos Dele, até as manifestações mais extraordinárias das quais somos testemunhas como graças, curas e milagres por Ele realizados.

Louvar a Deus é uma atitude própria de quem reconhece Nele o autor de todas as coisas e criador da nossa vida. O cristão louva a Deus por tudo aquilo que Ele faz, pois entende que todas as coisas que permeiam a sua vida partem do princípio da graça de Deus. O gesto de glorificar a Deus devolve para Ele o lugar principal nas nossas vidas, o lugar de Rei, o lugar de dono, de Senhor! Por consequência disso, também nós encontramos o nosso lugar no coração de Deus, pois tendo o encontrado, encontramos a nós mesmos que, tantas vezes, estávamos perdidos em tantos lugares, em tantas pessoas e, até mesmo, dentro de nós. Glorificar a Deus é devolver a glória que é Dele, assumir a grandeza que é Dele e reconhecer a pequenez que é nossa.

Aquele que louva, o faz por um sentimento de gratidão, o faz com amor, com alegria e com a verdade de um coração que acredita que tudo parte Dele e para Ele volta, pois Ele é a nossa fonte, nosso Alfa e Ômega, o princípio e o fim. “E cantarão entre danças: Todas as minhas fontes se acham em ti”(Salmos 87,7).

Na intercessão, vivenciamos a todo momento uma oração de petição a Deus, clamando pelas necessidades dos nossos Grupos de Oração, de toda a RCC, da Igreja, do mundo e por nossas intenções particulares.  No entanto, sabemos que essa oração precisa de um elemento chave para acontecer, a fé! Precisamos nos apoderar da certeza de sermos ouvidos por Deus e por Ele sermos atendidos no nome de Jesus Cristo e pelo poder e ação do Espírito Santo. E, animados por esta certeza, somos capazes de elevar o nosso louvor de gratidão a Deus pela convicção de que aquilo que foi pedido já foi alcançado, mesmo que os nossos olhos humanos não consigam contemplar, pois a nós intercessores é dada a graça de olharmos com os olhos da fé! Quando louvamos a Deus na intercessão, fazemos para Ele uma oferta agradável, pois Deus se alegra do coração que Nele confia e deposita toda a sua esperança.

Aprendemos, desde o início da nossa caminhada, que a oração de louvor abre para nós as portas que até o momento estavam fechadas, mas fato é que, a oração de louvor, abre para nós as portas do céu! Além disso, o louvor nos dá ânimo, força e coragem para esperar as demoras de Deus, bem como o cumprimento de sua Santa Vontade. Louvar a Deus nos torna mais alegres e confiantes, características necessárias a nossa vida espiritual, que transborda de dentro de nós e tem grande alcance na oração e nos relacionamentos fraternos.

Na intercessão, o louvor se torna também uma arma secreta. Diante de realidades tão difíceis e de corações tão endurecidos que precisamos lhe dar diariamente, o inimigo espera sempre as nossas lamúrias, as nossas murmurações, é  aí entra a nossa arma secreta, pois ao invés de murmurarmos, nós louvamos, causando desarticulação no inferno e festa no céu!    

Intercessores, voltemos ao louvor:“Senhor, abri meus lábios, a fim de que minha boca anuncie vossos louvores” (Salmos 50, 17).

 

 

Núcleo nacional do Ministério de Intercessão RCCBRASIL

 

INTENÇÕES PERMANENTES

1.  Pela Santa Igreja, pelo Santo Padre, o Papa Francisco, pelos Bispos, pelos Sacerdotes, Diáconos, Religiosos (as) e pelos Seminaristas;

2.  Por todas as vocações, para que o chamado de Deus seja assumido com amor e fidelidade;

3. Pelo Novo Serviço Internacional – CHARIS e seus membros;

4.  Pela Presidência do Conselho Nacional, Katia Roldi Zavaris e sua família, e todos os membros do Conselho Nacional;

5.  Pelas reuniões dos Conselhos Estaduais e Diocesanos;

6.  Por todos os Grupos de Oração do Brasil;

7.  Por todos os Ministérios da RCC em nível nacional, estadual, diocesano e de grupo de oração;

8.  Pelas necessidades espirituais e financeiras dos escritórios diocesanos, estaduais e nacional da RCC;

9.  Pela casa de missão da RCCBRASIL no Marajó e pelos missionários e missionárias;

10.  Pela construção da Sede Nacional da RCC do Brasil e pelos seus colaboradores;

11.  Pelos eventos de evangelização da RCC no Brasil;

12.  Pela situação política, econômica e moral em nosso País;

13.  Para que cesse a violência no Brasil e no mundo;

14.  Pela erradicação dos vírus causadores da Febre Amarela, Dengue, Zika e Chikungunya.

 

INTENÇÕES DO MÊS

- Pelo dia Nacional de Intercessão Profética, 24 de novembro;

- Pelo Congresso online para as Famílias, dias 23 e 24 de novembro.

 


Leia mais sobre Rede Nacional de Intercessão