Ministério de Música e Artes do Paraná vivencia dias de encontro e intimidade com o Senhor

alt

Nos dias 23 e 24 de junho, a cidade de Londrina (PR), acolheu o Congresso Estadual do Ministério de  Música e Artes, reunindo cerca de 1200 participantes na Universidade Norte do Paraná (UNOPAR), para momentos de profunda intimidade com Deus, por meio de pregações, louvor, adoração, apresentações de dança, teatro e música.

A Santa Missa, presidida por Pe. Dirceu Reis, da Catedral Metropolitana de Londrina, deu início à programação, que foi marcada por um momento muito forte ainda pela manhã, conforme destacou Lauro Boeing Júnior, coordenador estadual do Ministério de Música e Artes. “Tudo foi muito voltado para a moção do Sagrado Coração de Jesus, nós fizemos um ato de reparação, um ato de desagravo ao coração de Jesus e, depois, mergulhamos no seu coração misericordioso”, indo ao encontro da pregação feita por Juliane Morigi, da Arquidiocese de Maringá, que teve como tema “Mas um dos soldados, abriu-lhe o lado com uma lança” (Jo 19,34) e foi pautada no coração agonizante de Jesus.

A pregadora também falou sobre Pedro, que, ao estar perto de Jesus no Getsêmani, o defende com coragem, mas, estando longe d’Ele, nega-o por três vezes. Para Caroline Schlappkolh, da cidade de Pato Branco/PR, isso tocou muito seu coração. “Me fez entender que a única garantia que eu tenho de ser fiel ao Mestre é estando perto d’Ele. Quando se está longe de Jesus, ficamos mais vulneráveis para cair no pecado e nas armadilhas de Satanás, mas, ao lado de Jesus temos mais força”. Testemunhou.

altJuninho Cassimiro, cantor e compositor católico, foi responsável por três pregações, nas quais passou um itinerário para a intimidade com Deus, sendo que a mesma é fundamental para todo aquele que ministra no Grupo de Oração com a missão de levar as pessoas a terem um encontro com o Senhor. Durante uma de suas falas, com base no texto de Mateus 11,28, ele afirmou que se Jesus nos faz o convite “Vinde a Mim” é porque estamos distantes d’Ele. “É comum estar servindo a Deus e se desgastando na Igreja, mas, vivendo numa profunda aridez”, destacou.

O tema do Congresso, “Porque eis que vou fazer obra nova, a qual já surge: não a vedes? Vou abrir uma via pelo deserto, e fazer correr arroios pela estepe” (Is 43,18-19), foi abordado pelo coordenador estadual de Música e Artes, afirmando que essa obra nova que Deus queria fazer não era no Ministério em si, mas na pessoa. “Deus queria trabalhar a pessoa e nós trabalhamos isso no sentido de nos deixar ser moldados pelo Senhor para que Ele pudesse fazer essa obra nova em nós”, concluindo com um ato de abandono e um momento de libertação muito forte. O sábado foi encerrado com adoração ao Santíssimo, vivida com um sentimento de alegria muito marcante.

altA Presidente do Conselho Estadual, Maria Ivone Ferreira Ranieri, também esteve presente e, no domingo, falou sobre o chamado, o qual é insubstituível e que deve ser vivido com coerência, a partir de uma conversão sincera. A Santa Missa de encerramento foi presidida por Padre Marcelo Gomes, assessor eclesiástico da RCC da Arquidiocese de Londrina. Em sua homilia, ele falou que não basta ser servo, é preciso ser luz que clareia o que há em volta, e que é preciso jogar fora tudo o que não vem de Deus, dando testemunho de santidade.

Com unção e muita alegria, artistas das 18 (arqui) dioceses do estado tiveram a oportunidade de apresentar suas artes na praça de alimentação durante os intervalos. Muitos talentos foram revelados.

 

As pregações e apresentações artísticas estão disponíveis no canal da RCC Paraná no Youtube.

 

Fonte: Ministério de Comunicação Social (RCC Paraná)


Leia mais sobre Eventos Estaduais