Dom Fernando no ENJ: “não podemos apenas ouvir, é preciso colocar em prática a Palavra no coração”

alt

Dom Fernando Antônio Figueiredo, OFM, bispo emérito de Santo Amaro (SP), presidiu a Santa Missa na tarde deste sábado (08/09) para os jovens. Ao meditar o Evangelho de São Marcos (Mc 7, 31-37), o bispo conta que “vemos Jesus entrando em uma terra estrangeira e, isso acontece porque Ele quer trazer a salvação para toda a humanidade e que Sua voz chegue a todos os corações”. Este apelo, continua, se dirige a nós para assumirmos o papel de evangelizadores, independente da nossa idade.

Ao falar das curas que Jesus realiza nesta passagem no surdo, ele enfatiza que o seu toque é para a cura física e espiritual desse homem, que mais tarde, torna-se seguidor de Jesus. “É importante entender que nos tempos atuais essa cura interior acontece de maneira gradativa, porque abrimos o coração pouco-a-pouco para compreender a vontade do Senhor. Não podemos apenas ouvir, mas é preciso colocar em prática a escuta da Palavra no coração e a partir daí se dará a verdadeira conversão”, ensina.

Ele adverte que, “as pessoas que só ouvem, fazem apenas a sua própria vontade e não se convertem. É preciso entender que o Evangelho passa de uma comunicação para ser uma força eficaz que penetra nos corações”.

Dom Fernando diz que, Jesus é sempre paciente e está sempre esperando que Sua palavra penetre no coração e isso acontece sob a ação do Espírito Santo. Ele explica que, as pessoas escolhem apenas FALAR do Espírito Santo e não O deixam ser conduzidos por Ele e, por isso não acontece a conversão. Os jovens devem expressar com a vida o Evangelho e ensina a pedir “Senhor Jesus que eu seja cada vez mais Vosso”.

 

altOração por Cura e Libertação pela juventude

Terminada a celebração eucarística, Pe. Marcelo Rossi, Pe. Adriano Zandoná, CN e Frei Gilson, CMES, conduziram uma oração por Cura e Libertação pela juventude com o Santíssimo exposto. Um forte clamor de oração foi vivenciado pelos jovens, curas interiores, vocações religiosas, sacerdotais e matrimônios foram profetizados para os jovens. Padre Marcelo conduziu o Jesus Eucarístico por entre os jovens que estavam na nave do Santuário. Frei Gilson profetizou que “o Senhor levantou uma geração de santos, Ele não se importa como as pessoas chegaram porque Ele está restituindo a vida”.

Durante a oração, Katia Roldi Zavaris, presidente do Conselho Nacional da RCCBRASIL, proclama a moção de que “alguns jovens chegaram com tristeza no coração e o Senhor ao passar em nosso meio, te liberta dessa tristeza e te dá todo Seu amor”.

Sérgio Zavaris, coordenador nacional do Ministério Fé e Política, encerra o momento convidando os jovens a rezar pela nação brasileira rogando a Deus que “a graça da fé seja aumentada, os valores da verdade e santidade entrem nas organizações constituídas, despertando a sede de justiça e restituindo os valores cristãos em nosso país”.

Confira esse momento completo acessando o site do MJ Brasil

---------------------------------  

 

Não existe civilização do amor sem comprometimento com um verdadeiro batismo no Espírito, exorta Ricardo Nascimento

Ex-coordenador nacional do Ministério Jovem diz que moção “Sentinela da Manhã”, que completa dez anos, deve ser encarada como um projeto de vida para mudar o mundo

 

“Algo poderoso, tremendo, importante, que nossos olhos não imaginaram será o que o Senhor irá realizar a partir deste Encontro Nacional de Jovens”. As palavras de Ricardo Nascimento ecoou no coração da juventude carismática que participou do segundo dia do Encontro Nacional de Jovens. Membro da RCC Foz do Iguaçu, Ricardo coordenou o Ministério Jovem de 2007 a 2008, quando foi dada por Deus a moção “Sentinela da Manhã” que, segundo ele, não é apenas um tempo, mas um projeto de vida para os jovens. “Somos chamados a fazer a diferença no mundo, construir com nossa história uma sociedade segundo o coração de Deus”.

altAo relembrar as palavras de São João Paulo II sobre a construção da civilização do amor, Ricardo Nascimento reforça que “não existe civilização do amor se ela não for construída a partir de uma verdadeira experiência do batismo no Espírito Santo”.  Conforme ele, Pentecostes é fundamento de uma nova sociedade, pois o Espírito Santo nos dá a paz, mas nunca nos deixa em paz, porque “é a paz da cruz, da provação, do compromisso com o irmão”.

Para o ex-coordenador nacional do MJ Brasil, é hora de parar de se fechar apenas nas Igrejas  e nos Grupos de Oração, mas, é necessário assumir o desafio de anunciar o Evangelho nas praças, nos prostíbulos, ter os pés ligeiros como os de Nossa Senhora. “Chega de ficar com os pés estagnados! Somos Igreja em movimento. Pentecostes é saída, é encontro. Sem ação, não haverá civilização do amor!”.

Ricardo exorta os jovens a ocuparem na sociedade os lugares que Deus tem pedido e cita São João Paulo II, quando diz que “muitas vezes a tentação não é o desejo de querer fazer algo que sabemos ser errado; existe a tentação mais perigosa, que nos inibe de fazermos algo bom”.

“Ei jovem, quando você irá ocupar sua faculdade? As Câmaras, o Senado, o Executivo? Vocês são vencedores!”

Citando o livro de Neemias, capítulo 1, versículos 1 e 2, o pregador questiona se cada um tem assumido sua responsabilidade diante da situação atual de nosso país. “ O dia em que você bater no peito e dizer “eu sou responsável pelo Brasil, o país muda", exclama.

“Deus nos fez águias, nos deu duas asas, FÉ e RAZÃO, para voarmos mais alto”, ressalta Ricardo ao convocar os mais de cinco mil jovens que estavam no ENJ a proclamarem em suas dioceses as maravilhas que Deus realizou a partir do encontro. “Uma multidão virá atrás de você, jovem! Deus combaterá por nós!”.

Para ele, está na hora de acreditar que Deus é poderoso e que nos dará a estratégia certa para instaurar a civilização do amor pelo poder de Pentecostes.

“Jovem, não seja um urubu que fica olhando os erros, os problemas da Igreja, do Brasil. Olhe para o alto, para o sol da Justiça, que é o Senhor e tenha como alvo o coração do próximo!”.

altAo término da pregação, com a bandeira do Brasil nas mãos, a coordenadora do Ministério Jovem, Daniela Almeida, afirmou: “É o nosso tempo, juventude! Não podemos mais terceirizar o que Deus espera de cada um de nós!” e convocou todos os coordenadores do Ministério Jovem a subirem no altar com as bandeiras dos Estados para juntos, declararem o senhorio de Jesus sobre a juventude brasileira. Confira mais sobre esse momento acessando o site do MJ Brasil.

 

 

 


Leia mais sobre Eventos nacionais