Comprometimento com Batismo no Espírito Santo e a mensagem verdadeira do Evangelho marcam último dia do ENJ

alt

Durante a Adoração ao Santíssimo, um dos ex-coordenadores nacionais do Ministério Jovem pede aos participantes do Encontro Nacional de Jovens que entreguem a Deus o que de melhor podem dar ao Senhor: a juventude!

“No ENJ, o Senhor abriu nossos corações, nossos lábios, e qual será nossa resposta ao voltarmos para nossas cidades, para nossas dioceses?”, pergunta Fernando Gomes, ex-coordenador nacional do Ministério Jovem do Brasil. No momento de oração, que marcou o início do terceiro dia do Encontro Nacional de Jovens (ENJ), realizado no Santuário Mãe de Deus, em São Paulo, Fernando pede aos jovens que deem uma resposta a Jesus, que digam se Ele poderá contar com cada um na missão de anunciar o Seu Santo nome.

E, neste retorno para casa, é necessário, segundo o diretor espiritual do MJ do Brasil, Padre Alexsander Cordeiro, assim como Jesus, não ter nojo de nenhum dos lugares que o Senhor nos enviar. “Nenhum lugar deste Brasil é indigno de receber o anúncio de Jesus! Ele vai te enviar às periferias, aos lugares distantes, jovem!”.

Ricardo Nascimento (Ricardinho), também ex-coordenador do Ministério Jovem, com a passagem do livro do profeta Isaías, no capítulo 58, versículo 10 a 12, profetiza que “os jovens serão um jardim irrigado em suas cidades a partir de um ato concreto para Deus neste ENJ”.

altJá Omar Guzman, coordenador da Secretaria Latino-Americana para Juventude, lembra que “o Senhor abriu o céu, enviou o Espírito Santo, pronunciou o nome de cada um e muitos começaram a sentir um forte chamado, viram sua vocação ser finalmente discernida para a vida religiosa, ao sacerdócio, ao matrimônio, e Ele realizou tudo isso, porque muitas pessoas serão curadas através deste testemunho de vida”.

Leia  mais acessando aqui.  

 

----------------------------------------

Apóstolos e Guardiões da Identidade

Daniele Almeida convoca jovens a serem “Apóstolos e Guardiões da Identidade”

 “Você sabe por que Deus reuniu mais de cinco mil jovens neste momento difícil que o Brasil enfrenta? Para realizar algo infinitamente grande através de você em nosso país, jovem!”, afirmou a atual coordenadora nacional do Ministério Jovem da RCC do Brasil.

Inspiração para o tema do Encontro Nacional de Jovens “Apóstolos e Guardiões da identidade”, a passagem da primeira Carta de São Paulo a Timóteo, no capítulo 4, versículo 12 exorta justamente para uma realidade parecida com a de nossa sociedade, diz Daniele Almeida, já que se tratava de uma comunidade que já havia sido evangelizada por Paulo, mas que perdeu parte do que havia aprendido sobre Jesus.

“Jovens, Deus quer fazer surgir do nosso meio uma força maior da ação do Espírito Santo. Precisamos, mais do que nunca, ser apóstolos e guardiões !”, ressaltou.

Segundo a coordenadora do MJ do Brasil, Deus convoca a juventude de todo país a ser apóstola e guardiã em três aspectos: do Cristianismo, protegendo a experiência viva com Jesus; da Tradição Católica, com todas as riquezas espirituais que nossa Igreja oferece, como os Sacramentos;  e do Batismo no Espírito Santo (BES), com zelo pelos carismas e pelo Grupo de Oração.

“Não podemos alterar a mensagem do Evangelho, jovens! Pois não é a Palavra de Deus que está ultrapassada, sou eu que estou errado. Cuidado, jovens, com os ajustes que fazemos com o ser carismático, com o ser Igreja neste mundo”, exortou Daniele.

Para a líder da juventude carismática, há muitas realidades em nossos Grupos de Oração, em nossa própria vida que não condizem com a condição de homens e mulheres batizados no Espírito Santo. “Não combina dizer que é servo, que ama a Deus, e continuar nas baladas, com uma vida sexual fora do matrimônio; não podemos ser católicos ‘meia boca’, jovens! Ele nos chama a ser diferente, a voltar para a nossa casa, para a nossa família, para a nossa universidade com a convicção de que sou diferente, pois sou batizado no Espírito Santo!”.

Ela lembra que quem ama de verdade é fiel, não volta atrás, nem busca a Deus apenas por estar mal, deprimido, pelo contrário, busca verdadeiramente ao Senhor, pois sabe que precisa ir ao encontro daqueles que estão no mundo esperando nosso anúncio como verdadeiros apóstolos e guardiões. “Juventude, vamos manter acesa a nossa experiência, e lembrar, como disse o Papa João Paulo II, que somos uma corrente de graça para a Igreja!”.

Ao conduzir o momento de oração que encerrou a pregação, a presidente do Conselho Nacional da RCC do Brasil, Katia Roldi Zavaris pediu aos jovens que entregassem suas vidas totalmente ao Senhor. “Rezem comigo: hoje, tomo a decisão mais importante da minha vida; Senhor, entrego a minha vida a Ti, ela é tua, eu te entrego tudo. E como Maria, quero dizer hoje eis-me aqui, Senhor! Eu te entrego toda a minha vida, porque te amo, porque Tu és o amor da minha vida. Só quero viver para Ti e por Ti!”.

Patti Gallagher Mansfield, uma das pioneiras do Movimento, diz que é o estilo de Deus levantar um grande movimento de jovens na evangelização. “E o que vocês têm para oferecer para a próxima geração? Lembrem-se que vocês precisam de humildade, de batismo no Espírito Santo e serem próximos a Maria. E que Deus complete na vida de vocês a obra que Ele começou durante este encontro!”, exclamou.

Após o momento de oração, o referencial da Comissão da Juventude da CNBB, Padre Antônio Ramos (Pe. Toninho), frisou a importância do ENJ para a Igreja do Brasil. “Este encontro tem importância fundamental na história da evangelização da juventude, porque toda vez que unimos a oração e a formação, sustentamos nossa vida espiritual e, pelo apelo de nosso Senhor, respondemos melhor aos apelos da Igreja nos tempos em que vivemos hoje. Estes encontros sustentam a unidade, a fraternidade e a espiritualidade”.

Conforme o sacerdote, a CNBB tem um carinho especial pela RCCBRASIL, pois faz com que o Evangelho chegue às escolas, hospitais, universidades, nas periferias, como pede o Papa Francisco. “Continuem aprofundando o mistério da fé e a formação para melhor servir a Igreja como discípulos e missionários de Jesus”, incentiva.

Ao final, ele lembrou que a CNBB espera estar em sintonia com a RCCBRASIL através do Projeto Ide (informações sobre o projeto AQUI), que estipula um trabalho trienal de evangelização da juventude na Igreja do Brasil. “Este projeto tem cinco dimensões: missionária, capacitação, participação no setor diocesano de juventude, ecologia como defesa da vida e políticas públicas para a juventude”, explica.

Confira mais acessando aqui.

 

---------------------------------------------

“A partir de agora a missão está com os jovens”, afirma Dom José Negri
Abra o coração para ouvir a Palavra de Deus, e você verá acontecer muito mais do que você pode imaginar

A Missa de encerramento do Encontro Nacional de Jovens (ENJ) foi presidida por Dom José Negri, bispo da diocese de Santo Amaro (SP) que, logo no início, agradeceu aos sacerdotes, Grupos de Oração e à Comissão de Organização do evento por tamanho zelo na acolhida a toda juventude carismática.

Dom José meditou neste domingo o Evangelho do Éfeta (Mc 7, 31-37) que traz uma simbologia quando Jesus realiza a cura física daquele homem surdo. Ele explica que isso pode ser entendido como uma patologia que ocorre em qualquer etapa da vida quando a pessoa não se comunica, fica isolada, com o coração fechado. O bispo diocesano fez uma analogia com uma mãe que surge diante de seu bebê. “Logo se vê no bebê a expressão de alegria porque percebeu e sentiu-se amado, contudo, quando alguém se aproxima com o coração fechado, a criança reage a este sentimento com o choro”, aponta. Com o passar do tempo, a criança se torna adolescente e essa linguagem é adaptativa ao tempo.

“Deus abre o coração para cada pessoa e usa Sua Palavra para falar, portanto quem entra nessa dinâmica de Deus tem o coração totalmente aberto. Quando encontramos um rosto alegre, é porque essa pessoa abriu o coração e consegue sorrir para vida sabendo que enxerga com os olhos de Deus. Agora, quem está no pecado se fecha para vida e facilmente se percebe a ausência da alegria”, observa.

O bispo também falou sobre a vida de Santa Teresinha do Menino Jesus que é padroeira da juventude, e destaca o episódio quando a santa entra no convento. Recorda que, ela foi encarregada de cuidar da vida de outra irmã que era mal humorada, não se comunicava e vivia no isolamento. Dom José conta que “Santa Terezinha começou a dar atenção e distribuir amor para essa irmã. Esta ficava incomodada com estes gestos, mas aos poucos começou a abrir seu coração para o amor e compreendeu que podia ser melhor com as pessoas. Ao final esta irmã morreu feliz porque foi alcançada pelo amor”.

Ao recordar as palavras do Papa Francisco, o bispo disse que não devemos falar mal dos outros, mas sobretudo, “cuidar do nosso ouvido e da nossa boca porque a língua serve para louvar o Senhor, mas para isso é preciso ouvir o próximo”. Assim, ele convidou os jovens carismáticos a transmitir a alegria de ouvir o Evangelho conquistando o sorriso no próximo. “Sejam promotores do Evangelho e da Cultura de Pentecostes ao retornar para seus Grupos de Oração e à vida na sociedade”, concluiu.

Ao final da celebração, Patti Gallagher Mansfield proclamou “Eu quero amar Jesus como Ele nunca foi amado antes” e partilha que durante a comunhão teve um sentimento voltado aos jovens, quando profetizou: “O que vocês viram diante dos seus olhos é somente o começo, saíamos para um novo Pentecostes. Na história de Pentecostes, homens e mulheres receberam uma porção do meu Espírito, abram seus corações para compreender que ainda verão muito mais do que pediram”.

Leia a matéria completa acessando aqui.


Leia mais sobre Eventos nacionais