Universitários e profissionais participam de encontro estadual no Paraná

alt
Nos dias 22 e 23 de setembro, aconteceu em Francisco Beltrão/PR o Encontro Estadual Universidades Renovadas – EPUR, reunindo cerca de duzentos participantes, entre eles, universitários e profissionais de todas as dioceses do estado do Paraná, no auditório da UNISEP-FB.
 
O tema do encontro, com base na passagem de Ezequiel 36,24s: “Eu vos retirarei do meio das nações, eu vos reunirei de todos os lugares, e vos conduzirei ao vosso solo. Derramarei sobre vós águas puras, que vos purificarão de todas as vossas imundícies e de todas as vossas abominações.”, foi abordado logo na primeira pregação, feita por Anderson Zuconelli da Silva, coordenador diocesano da RCC Palmas Francisco Beltrão.
 
O pregador falou que, neste tempo, é necessário que se levantem profetas e, para isso, o Senhor quer retirar nossas imundícies, nossos pecados. Destacando ainda a fidelidade, a conversão radical, o genuíno batismo no Espírito Santo e a importância da oração: “Não vamos aguentar tudo o que tem se levantado se não buscarmos constância na oração”, afirmou.
 
alt
Luan de Oliveira, membro do núcleo nacional do MUR, ficou responsável por três pregações. A primeira delas foi sobre o chamado, na qual encorajou os participantes dizendo que, ao nos escolher para determinada missão, Deus não nos desampara, pelo contrário, se antecipa e vai à nossa frente. Acrescentando ainda que o chamado de Deus é sempre uma desculpa para Ele nos amar e que não somos apenas uma peça em Sua engrenagem.
 
Leonardo Morais, coordenador do MUR na Arquidiocese de Londrina, pregou sobre a fé e a razão, afirmando que é impossível contradizê-las e que a primeira é fundamentada pela segunda. Na sequência, Luan pregou sobre uma expressão muito pronunciada entre os Luquinhas: “Civilização do Amor”. No entanto, disse que não sabemos mais o que é esta civilização do amor, pois não temos mais um ideal eterno, pensamos muito pequeno, destacando a importância de sonharmos. “Não tem como ter um sonho de amor para o mundo se não tiver sonho no coração”, disse.
 
Em momentos específicos, os formados vivenciaram uma partilha dos “Profissionais do Espírito”, que foi conduzida por Everthon de Souza Oliveira, coordenador da Comissão Nacional de Formados do MUR.
 
Everthon passou alguns direcionamentos para manter o sonho que muitas vezes é deixado de lado com a correria do dia a dia e passa a ser visto como algo distante após a saída do meio acadêmico. Apontou as questões sociais como campo de trabalho para que a missão social do GPP – Grupo de Partilha e Perseverança - aconteça e deixou claro que GPP não é somente estudo, mas ação.
 
O tema vivido pela RCC ao longo do ano de 2018: “Eis que estou à porta e bato (Ap 4,10)” ficou por conta da coordenadora estadual do MUR, Dayane Dal Vesco Cardoso, que fez o convite a uma total entrega das nossas coroas a Deus, fazendo uma relação com a igreja de Laodicéia. “Qual é a tua riqueza?”, questionou, exortando que fossem tirados do trono os mestrados, os doutorados, preocupações, para que Deus possa reinar verdadeiramente. Disse ainda que é urgente devolvermos nosso coração e nossa vida para o Senhor. Concluiu com um momento profundo de adoração a Jesus, presente no Santíssimo Sacramento.
 
O segundo dia de encontro contou com a pregação de Luan sobre a vida virtuosa, na qual ele afirmou que paralisamos nosso crescimento espiritual por concentrar nossas forças somente no processo de conversão e que, em razão do nosso pensamento medíocre, não avançamos em virtude. Concluiu que devemos buscar as virtude de Jesus, deixando-se modelar por Ele, com o auxílio do Espírito Santo.
alt
A vida eucarística foi abordada ao final por Osvaldo de Carvalho Junior, coordenador diocesano do Ministério Jovem. Ele citou que estar na Santa Missa é estar aos pés da cruz, como João, o discípulo amado: “Adentrar a vida eucarística é viver constantemente a paixão, morte e ressurreição de Jesus”. Indagando sobre a forma como temos recebido Jesus na Eucaristia, sendo que nos tornamos um sacrário, o lugar do Santo dos santos, quando comungamos. Para encerrar, o momento não poderia ser outro senão a Santa Missa, que foi presidida por Padre Vagner Raitz, da Paróquia de Santa Izabel, e concelebrada por Padre Jean Carlos de Souza, da Arquidiocese de Curitiba, que esteve presente ao longo de todo o encontro.
 
 
 
Fonte: Ministério de Comunicação Social da RCC Paraná


Leia mais sobre Eventos Estaduais