Testemunhos que geram vida no Espírto Santo

alt

 

O Encontro Nacional de Formação (ENF 2021), foi marcado por um belo momento de testemunhos na manhã do domingo, dia 24. Monsenhor Jonas Abib, Patti Gallagher Mansfield e Cristina Palma, apresentaram suas partilhas, cada um representa um dos pilares  da RCC (Batismo no Espírito Santo, Prática dos Carismas e Vivência fraterna).

Confira os testemunhos:

 

MONSENHOR JONAS ABIB (Fundador da Comunidade Canção Nova)

Em 02 de novembro de 1971 em um retiro da boa morte para seminaristas com o Padre Haroldo Rahm, pioneiro da RCC no Brasil. Monsenhor Jonas conta que não entendia o que era Batismo no Espírito Santo e como os dons eram usados na prática, “mas eu desejei que acontecesse comigo”. Após o momento de oração ele não sentiu nada e ficou sem jeito aguardando alguma coisa. À noite, ele começou rezar de forma diferente, como nunca tinha feito antes.

Todo o seu interior já não era o mesmo, o gosto pela palavra, o trato com as pessoas, na eucaristia. Segundo Monsenhor, “tudo mudou porque o meu interior era outro”, ele se derramava no Espírito Santo.

O fundador da Canção Nova fala que a dica é:“Permanecer e pedir diariamente, é acordar e logo dizer: ‘Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer hoje juntos?’ E ter essa intimidade e rogar ao Senhor, não me deixe perder a graça o Batismo no Espírito Santo, preciso permanecer, sou cidadão do céu, sou filho do céu. Sou o que  sou pela graça do Batismo no Espírito Santo”.

 

PATTI MANSFIELD (Pioneira da Renovação Carismática Católica no Mundo)

Segundo Patti, ela não sabia o que eram os dons carismáticos e até chegou a ler o livro “A cruz e o punhal”. Conta que ficou fascinada com a maravilhosa atuação do Espírito Santo, mas quando voltou de Duquesne começou a refletir sobre essas coisas.

Lembra que havia amigos que oravam em línguas “e eu ainda não orava”, recebiam palavras proféticas e eu não tinha nada, mas foi um grande consolo quando encontrou nos documentos do vaticano II (Cf. Lumen Gentium § 12):

Deus distribuiu graças especiais entre os fiéis de todos os níveis em outras palavras pessoas comuns como nós. Por meio desses dons Ele torna essas pessoas comuns, aptas e prontas para realizar várias tarefas. Portanto, valorosos trabalhos de evangelização para a edificação da Igreja tronam-se possíveis. A manifestação do Espírito é dada a todos com abundância- esta é a parte importante estes dons carismáticos, sejam eles mais notáveis ou mais simples e porque não dizer, notáveis, devem ser recebidos com gratidão e consolo, pois eles estão atuando para o bem da Igreja, útil e adequadamente”.

Após ler, ela disse a si mesma: “então a Igreja aprova! Então posso buscar e receber o dom de línguas”, que podia proferir uma palavra, e se viesse à sua mente no momento da oração podia proclamá-la e ter certeza de que o Senhor podia usar até mesmo de alguém como ela.

Umas das primeiras coisas que aconteceram com ela têm a ver com o dom do discernimento dos espíritos. Para Patti, “precisamos pedir principalmente em meio a tanta confusão no mundo e até na Igreja, em alguns setores”. Ao longo dos anos, em seu ministério, teve experiências em que pôde ver e ouvir e até mesmo sentir o cheiro da presença do inimigo trabalhando em alguém. “É um tanto misterioso, mas é um dom muito valioso na missão”.

De acordo com a pioneira da RCC, o Senhor falou com ela interiormente, anos atrás, e disse: “Põe a tua mão no coração dos meus sacerdotes e eu os inflamarei de amor por mim”. Ela confia no dom de línguas e muito fortemente no dom profético, o dom da revelação ou dom de conhecimento.

Ela pensou como poderia sair por aí colocando a sua mão no coração dos padres, “mas então estávamos em uma conferência e houve uma necessidade e o responsável pediu a todos que orassem por quem estivesse ao lado. E o rapaz atrás por acaso, era um padre. Eu não sabia que era um padre. Eu então coloquei minha mão no ombro dessa pessoa e estávamos todos orando. Após a oração, ele se virou e disse para mim: Quando você me tocou senti como se Deus tivesse-me tocado”, contou.  

Patti ainda lembrou-se da profecia noCircus Maximus em Roma na comemoração do Jubileu de Oura da Renovação Carismática no mundo e disse que “precisamos confiar no que o Espírito Santo nos fala, é algo arriscado ceder aos carismas na fé, mas você sabe, se o fizermos com humildade, se o fizermos com desapego, se não estivermos buscando elogios, se não estivermos tentando ganhar uma reputação, se não estamos tentando fazer com que as pessoas nos admirem então o Senhor pode nos usar para a Sua Glória”.

 

CRISTINA PALMA (Grupo de Oração “Um Novo Pentecostes”, diocese de Nova Friburgo/RJ)

Meu batismo no Espírito Santo aconteceu em 1994, eu via um grupo de irmãos que saiam felizes da missa, e, que existia algo de diferentes neles. A partir do Seminário de Vida no Espírito Santo no seu primeiro dia teve sua vida renovada.

O Grupo de Oração era movimentado com a reunião de oração, visita aos idosos no hospital, aos presos e adoração Eucarístico e até hoje fazem isso. E com tudo isso Deus faz maravilhas e podem ver o mover do Espírito Santo, esse mover que já está em quase 27 anos de caminhada. Em mais de 20 anos passou em coordenações, mas o mover de Deus continua “quando bebemos Espírito Santo no nosso Grupo de Oração”.

Cristina conta que entre 2006 e 2007 o Espírito Santo deu uma missão ao Grupo para fazerem as reuniões de oração mais perto das pessoas, nas casas, bairros e periferias, essa missão rendeu vários Grupos de Oração nos bairros da minha cidade.

Em 2011, estando na coordenação diocesana aconteceu uma tragédia em nova Friburgo e o Espírito Santo falava para juntos os irmãos dos Grupos levassem a palavra, o amor, alegria e o abraço de cura para todas as pessoas em Nova Friburgo. Ela diz que “foi a melhor coisa que fizemos”. 

No Grupo de Oração o amor fala mais alto, e vão caindo as brigas e divisões. Vamos experimentando e dando testemunho, as páginas do Evangelho se tornam vivas quando juntos vivemos e os irmãos recebem esse amor. “O Amor do Senhor se torna concreto quando testemunhado por nós, e os irmãos o recebem. Coordenador sonhe os sonhos de Deus, voltemos a sonhar juntos como irmãos”, afirma Cristina.

 

 


Leia mais sobre Notícias-ENF2021