As demoras de Deus para o servo impaciente

altNo encerramento das atividades do sábado (27) do Encontro de Nacional Intercessão Profética, realizou-se a Santa Missa, que foi presidida pelo sacerdote da Comunidade Obra de Maria, Padre Moises Coelho. Diante do Evangelho (Lc 9,43b-45), o presidente da Celebração refletiu sobre o segundo anúncio da Paixão de Jesus Cristo.

Na leitura do dia, Jesus anunciou aos discípulos que haveria de ser entregue nas mãos dos homens e os discípulos ali presentes não compreenderam o que Jesus queria lhes dizer com aquelas palavras. Com isso, Padre Moises afirmou que precisamos da intercessão de Jesus, pois, muitas vezes, não entendemos o que Ele nos quer falar.

“Precisamos esperar e confiar em Deus, porém o mais difícil é esperar sem entender quais são os desígnios de Deus”, disse o clérigo. E saber esperar é a maior necessidade, neste momento, mas o problema é que não aprendemos a aguardar e entender o jeito que o Senhor fala conosco, afirmou.

Com breves palavras, o sacerdote contou sobre sua trajetória no discernimento vocacional e expôs o quão difícil foi saber ouvir aquilo que Deus lhe dizia. Ele descreveu que achava que o Senhor fosse chama-lo claramente, mas isso não aconteceu. Padre Moises buscou na Palavra aquilo que o Senhor desejava, mas Ele, segundo o padre, revela a sua graça aos poucos e de formas diferentes.

alt“Vive-se hoje a cultura do Miojo, em que se deseja tudo muito rápido”, ilustrou o padre, que continuou afirmando que as respostas precisam ser dadas imediatamente e não se sabe esperar o tempo certo para ouvir. Consequentemente, vem os erros deste afobamento por respostas. “Não se busca esperar o tempo certo e se quer respostas concretas”, disse.

Padre Moises Coelho atentou que Deus não dá respostas sólidas e não responde no tempo das pessoas, mas isso não quer dizer que Ele não as responde. E ensinou: “É necessário aguardar as demoras do Senhor, mesmo estando no sofrimento. Maria é o maior exemplo de perseverança na dor, acreditando, mesmo sem entender, e esperando aquilo que eram os projetos de Deus”.

É imprescindível que se persista na oração, acrescentou o sacerdote, mesmo na dúvida, mesmo que não se entenda o que o Senhor deseja ensinar. “Continue tocando o coração de Jesus com a oração”, motivou o padre, encerrando a homilia.


Leia mais sobre Eventos nacionais