Workshop de coordenadores de Grupo de Oração

alt

FORMAÇÃO 1: O Pastoreio na Coordenação

Maria Ivone Ferreira Ranieri:Coordenadora da RCC Paraná

O coordenador do Grupo de Oração responde o chamado de cuidar, de zelar pelas ovelhas que o Senhor conquistou com seu próprio sangue. “Velai pelo Rebanho que vos foi confiado”(1 Pedro 5, 2).

O acolhimento muda a vida das pessoas. Testemunhou o rapaz que foi ao Grupo de Oração, alcoolizado, então foi acolhido e sentou-se no lugar que “Jesus havia preparado para ele”. Dias depois voltou irreconhecível e quando é acolhido novamente já mostra o lugar que “Jesus havia preparado para ele”. No final do Grupo testemunhou que havia saído de casa, brigado com a esposa e começado a morar na rua. Depois de ser tocado pela oração, decidiu voltar e soube que a esposa nunca o havia traído como ele pensava. Ele havia visto ela abraçar um primo, que ele não reconheceu. Desfeito o mal-entendido, voltou ao lar.

As ovelhas podem ser rebeldes, carentes e duronas. O coordenador deve acolher a todas, compreendendo a história de vida e promovendo a conversão e amadurecimento. Exemplos das ações do pastor:

- Ele se deita na porta do redil, para evitar que elas fujam enquanto ele dorme.

- Ele quebra as pernas da ovelha fujona, para evitar que ela se perca.

- Ele ajuda a ovelha que caiu e zela pela quantidade de seu alimento, uma vez que a ovelha caia de gorda, ela não consegue levantar-se sozinha.

- Ele coloca a ovelha nos ombros, para que ela sinta seu carinho e ouça a sua voz.

Meditação de outras passagens sobre os pastores:

- Jeremias 23, 1-4 (Oráculo contra os maus pastores).

- Ezequiel 34, 14-19 (Oráculo contra os maus pastores).

- Jeremias 3, 15 (Eu vos darei pastores segundo o meu coração).

O pastor não tem outro interesse a não ser o bem das ovelhas. O coordenador, escolhido pelo Senhor deve a Ele o interesse de zelar e amar seu rebanho.

FORMAÇÃO 2: O querigma no Grupo de Oração

Bruno Maffi:Autor do Livro “A promessa é para vós”.

“Ao designar-se como «primeiro» este anúncio, não significa que o mesmo se situa no início e que, em seguida, se esquece ou substitui por outros conteúdos que o superam; é o primeiro em sentido qualitativo, porque é o anúncio principal, aquele que sempre se tem de voltar a ouvir de diferentes maneiras e aquele que sempre se tem de voltar a anunciar” (Papa Francisco EG, 164) 

Os Grupos de Oração, desde suas origens, são querigmáticos. A Renovação Carismática Católica (RCC) no Brasil teve a experiência dos carismas três anos após sua primeira vivência do Batismo no Espírito Santo. Os primeiros retiros e as primeiras reuniões eram apenas querigmáticas e isso inflamou de tal forma que o uso dos carismas foi um complemento do que se vivia.

Semanalmente devemos fazer com que todos os membros dos Grupos de Oração tenham uma experiência nova com as realidades do primeiro anúncio. Não é que em todos os Grupos devemos pregar todos os temas do querigma ou um deles na íntegra como fazemos nos seminários de vida, mas as nossas pregações semanais, devem ter o sabor e a essência querigmática.

É o Espírito Santo quem nos revela como pregar o querigma de forma autêntica, porque é Ele quem nos leva a conhecer e crer em cada uma das realidades querigmáticas:

1) Revela o Amor de Deus! E, porque você é filho, Deus enviou o Espírito de seu Filho ao seu coração, o qual clama: "Aba, Pai". Assim, você já não é mais escravo, mas filho (Gálatas 4, 6).

2) Convence sobre o pecado. Quando Ele vier, convencerá o mundo a respeito do pecado, da justiça e do juízo (João 16, 8).

3) Revela Jesus. Ele dará testemunho de mim (João 15, 26).

O Deus de nossos pais ressuscitou Jesus, que vós matastes, suspendendo-o num madeiro. Deus elevou-o pela mão direita como Príncipe e Salvador, a fim de dar a Israel o arrependimento e a remissão dos pecados. Deste fato nós somos testemunhas, nós e o Espírito Santo, que Deus deu a todos aqueles que lhe obedecem (Atos 5, 30-32).

4) Capacita a viver o Senhorio. “Ninguém pode dizer 'Jesus é o Senhor' se não por ação do Espírito Santo”(1Cor 12, 3).

5) É a PROMESSA, a FORÇA DE DEUS. Recebereis o Espírito Santo e Ele vos dará força!(Atos 1, 8).

E assim os outros temas, toda a nossa experiência querigmática é ação do Espírito Santo. Milhares de pessoas esperam por esse encontro pessoal com Deus, que a RCC tem a vocação de promover, com a autoridade e o uso dos carismas. Não podemos negar o querigma ao povo sedento que busca por alívio!

FORMAÇÃO 3 – O coordenador e a escuta profética

Andres Arango:Coordenador do CONCCLAT (Conselho Católico Carismático Latino-americano).

Arango iniciou narrando que começou a frequentar o grupo de oração em novembro de 1994, mas foi apenas em junho de 1995, durante a vigília de Pentecostes, que recebeu pela primeira vez o batismo no Espírito Santo. Ele contou que ama particularmente a RCC do Brasil porque foi exatamente num encontro em nosso país que conheceu sua esposa.

A escuta de Deus é o exercício principal do coordenador. Ele precisa saber o que Deus deseja para a vida do povo que ele lidera. A escuta deve acontecer através da meditação da Palavra, através da oração individual, do buscar está disponível aos pés do Senhor, para ouvi-lo.

O coordenador precisa fazer o exercício de ouvir o que Deus quer de sua própria vida. Ele precisa conhecer exatamente quais são os planos do Senhor para sua vida pessoal, pois convicto de cumprir a vontade de Deus, poderá fazer ajudar os irmãos no mesmo exercício.

A mesma atividade deve ser feita para o Grupo de Oração, mas para isso o coordenador não pode querer ouvir a Deus de forma individual neste caso. Ele precisa de um grupo de irmãos, de um núcleo que o ajude a discernir o que deve e como deve ser feito.

Andreas narrou que em uma paróquia que participava, um mesmo homem acolhia na porta, antes das missas, tocava o sino, entrava na procissão de entrada com o padre, como ministro da eucaristia, depois fazia as leituras, ajudava no altar e distribuía a Eucaristia. Isso sempre incomodava Andres.

Um dia, depois de um tempo que já não frequentava a mesma paróquia, Andres encontrou um amigo e perguntou como ia a comunidade, que disse que estava cada vez mais vazia. Até que um homem teve coragem de dizer ao senhor que fazia tudo, que ele era o motivo da comunidade ir tão mal. O senhor foi exortado a conhecer tudo o que havia de bom na paróquia e assim convidar outros para ajudar.

O homem, que até então trabalhava sozinho, foi dócil. Passou por várias pastorais e movimentos e conheceu a riqueza da paróquia. Convidou várias pessoas para as missões que ele desempenhava. Aos poucos, outros foram assumindo e a paróquia começou a ter vida, lotando as missas novamente. O homem sentia-se muito mais feliz, porque via que agora as celebrações tinham mais alegria.

Andres exortou os coordenadores dos Grupos de Oração do Brasil a não caminharem sozinhos. Exortou que tenham a coragem de acreditar que o mesmo Espírito age e faz em todos e muitas pessoas podem pregar, podem interceder, cantar etc. A unção de Deus está em todos, pelo Espírito derramado. O coordenador deve ser quem ouve a Deus para direcionar as pessoas a cumprir o chamado que receberam.

Formação 4 – Coordenador santo, servos santos.

Katia Roldi Zavaris: Presidente do Conselho Nacional da RCCBRASIL

A santidade já foi tema do que a RCC viveu na preparação para o grande jubileu dos 50 anos no Brasil. A conversão sincera foi o tema proposto para 2018, no tríduo de preparação. A santidade do coordenador não é um diferencial, é um requisito mínimo para exercer essa missão.

Palavras para meditação:

“Sede santos, porque eu sou santo” (I Pd. 1, 16)

“Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito” (Rm 12, 2).

Katia lembrou que o Senhor pediu no Retiro Nacional para Ministros Ordenados da RCCBRASIL, que aconteceu de 10 a 13 de julho, em Aparecida (SP), um coração humilde e obediente. Sem essas duas atitudes não há santidade em nós.

Ela lembrou as profecias que Patti Gallagher Mansfield recebeu para a RCC no mundo, no jubileu em Roma, em 2017, e no Retiro Nacional para Ministros Ordenados, em 2018:

“Levantem os vossos olhos e vejam que os campos estão brancos e prontos para a colheita (Jo 4, 35). E se vocês me obedecerem, se obedecerem a inspiração do Meu Espírito, vocês ainda verão infinitamente mais do que possam pedir ou imaginar. Vocês também verão o poder do meu Espírito descer sobre a raça humana. Eu lhes digo: os campos estão brancos para a colheita, mas Eu preciso da vossa obediência, preciso da vossa docilidade, preciso da vossa fé. E, então, vocês ainda verão maravilhas que os surpreenderão, infinitamente mais do que vocês possam pedir ou imaginar, para a Glória do Meu Nome”. (Roma, 2017)

“O Brasil vai guiar o mundo, liderar o mundo. Esse novo mover do meu Espírito já está chegando. Ao me buscarem, ao me louvarem, ao olharem para mim, eu aumentarei enormemente o seu número. Vocês serão muito maiores em número. Eu abrirei portas que até o momento estavam fechadas. Eu confiarei a vocês pessoas que até o momento estavam fechadas. Vocês ficarão admirados da maneira como o fogo vai se espalhar, como no princípio, no primeiro Pentecostes, Meu Espírito Santo os usará com grande poder. Cuidado, fiquem atentos. Mantenham-se firmes, mantenham-se muito humildes e reconheçam que é o Meu poder usando vocês. Não é qualquer força ou persuasão de vocês mesmos. Rompam agora com o orgulho, rompam com o egoísmo, e vocês verão o que o poder do Meu Espírito fará. Permaneçam humildes, mantendo o olhar sempre fixo em mim e vejam o que o Senhor seu Deus fará!”. (Brasil, 2018)

Katia terminou pedindo que os coordenadores colocassem a palavra de Deus em seus corações e tivessem a coragem de pedir ao Senhor que falasse. A coordenadora nacional incentivou a ousadia dos coordenadores dos Grupos de Oração do Brasil, pois o Senhor que nos ama, deseja falar conosco e assim nos conduzir à sua própria santidade.

QUESTIONÁRIO SOBRE A CHARIS:

O que é o CHARIS?

CHARIS é um novo corpo de serviço internacional para todas as expressões da corrente de graça que é a Renovação Carismática Católica. CHARIS não é uma associação de fiéis ou uma federação de associações. É um serviço oferecido a todas as realidades carismáticas existentes.

O que significa CHARIS?

É a sigla para o Serviço Internacional para Renovação Carismática Católica. A palavra é grega e significa "graça" e "carisma".

Como nasceu o CHARIS?

O CHARIS nasceu da vontade do Papa Francisco de que a Igreja tenha um novo serviço único que beneficie todas as expressões da RCC.

O que significa quando dizemos que CHARIS tem personalidade jurídica pública?

Personalidade jurídica pública significa que CHARIS é erigido pela Santa Sé através do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, por iniciativa dessas autoridades eclesiásticas, e que o CHARIS atua em nome da Igreja em servir todas as expressões da RCC.

Isto significa que a Renovação Carismática adquire personalidade jurídica pública?

Não, isso não afeta o status legal ou canônico das diferentes expressões da RCC, portanto, elas não mudam seu status.

Todas as expressões devem aceitar este novo serviço?

Não, o CHARIS é um órgão de serviço, não uma entidade de governo.

Como as coisas seguirão adiante?

Em dezembro de 2018, o Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida erigiu o CHARIS e aprovou seus estatutos, que entrarão em vigor no dia 9 de junho de 2019, na Solenidade de Pentecostes. Até lá, a Fraternidade Católica e o ICCRS continuarão a existir e funcionarão normalmente.

O que acontece com as comunidades da Fraternidade Católica a partir de 9 de junho de 2019 e com todos os serviços programados para 2019-2020?

As Comunidades da Fraternidade Católica continuarão ligadas ao seu Bispo local. Eles serão representados nas estruturas do CHARIS e poderão se tornar redes de comunidades. Os serviços já programados para 2019-2020 serão respeitados e organizados pelo CHARIS.

O que acontece com o escritório do ICCRS/CF após 2019-2020 e o que acontece com os serviços programados pelo ICCRS para 2019-2020?

O escritório do ICCRS/CF continuará funcionando no Palazzo San Calisto como escritório do CHARIS a partir de 9 de junho de 2019. Os serviços programados pelo ICCRS serão respeitados e organizados pelo CHARIS.

O que os Comitês de Serviços Nacionais precisam fazer para se adaptar ao CHARIS e quando?Os Comitês Nacionais de Serviços precisam incluir todas as diferentes expressões carismáticas em cada país em um Serviço Nacional de Comunhão. Da mesma forma, todas as expressões carismáticas de cada país devem começar, a partir de agora, a organizar reuniões entre si para fomentar a comunhão. Espera-se que as coisas sejam estabelecidas ou se movam nesta direção até Pentecostes de 2019.

Algumas dúvidas mais comuns entre os coordenadores de Grupo de Oração

 

1) Quem são os membros do núcleo de serviços e como são escolhidos?

O núcleo é composto pelo coordenador do GO, o secretário geral do GO, tesoureiro e os coordenadores de Ministérios, além de alguns membros convidados pelo coordenador que ele julgue importante para o núcleo. Estas pessoas são discernidas pelo GO em oração, pessoas maduras na fé, de discernimento, que sejam pontos de unidade.

 

2)Qual a frequência das reuniões do núcleo de serviço e quais objetivos devem ser atingidos nestas reuniões?

Semanal. Os principais objetivos do núcleo são, avaliar a caminhada do GO, planejar e interceder.

 

3)Quais orientações para o convite de servos (pregadores, ministério de músicas, etc)?

Antes de qualquer contato com o servo, deve-se fazer contato com o seu coordenador, perguntar se ele está em unidade com o Movimento. Uma vez convidado, deve-se ter um cuidado com o servo, como por exemplo preparar um lanche, ajudar com as despesas dele, etc.

 

5) Quem participa do grupo de perseverança, quando inicia e quando termina?

O GP, é o terceiro momento do GO, é um momento formativo, por isso, os participantes de um GP já devem ter participado da fase querigmática, especialmente, Seminário de Vida no Espírito Santo e Experiência Oração, portanto, esse é o momento de iniciar o GP. Tendo aplicado os temas sugeridos pelo Ministério de formação da RCCBRASIL, o núcleo pode discernir por aplicar outros temas ou terminar esta turma do GP.

 

6)Como funciona o trabalho com a juventude no GO?

Como toda atividade do GO que é de responsabilidade do núcleo, porém confiado a algum Ministério, o pastoreio junto aos jovens do GO, fica aos cuidados do Ministério jovem. O MJ pode organizar tarde de louvor, noites carismáticas, trabalho em escolas, com o objetivo de atrair jovens para o GO. Um momento desse pastoreio é o incendeia, em que a equipe de serviço do MJ do GO prepara para os jovens que frequentam o GO. É um momento prioritariamente formativo, porém é possível que seja organizado um lazer no Espírito. O incendeia acontece quinzenalmente, são formações com o nosso jeito de ser, ou seja, o batismo no Espírito Santo também acontece no incendeia. 

 

7)O coordenador pode propor/exigir que os servos do Grupo de Oração vivam suas devoções particulares?

Não. O coordenador deve conduziras ovelhas a viver bem a identidade da RCC.

 

8)Quais eventos o Grupo de Oração pode promover?

É possível promover eventos abertos de evangelização, tardes de louvor, encontros de cura, Seminário de Vida no Espírito Santo. Só precisa ter cuidado para fazer o que está no coração de Deus.

 

9) Quem discerne o Ministério do servo?

O núcleo de serviço, porém, deve-se partilhar com irmão que está discernindo. Deus fala ao coração da pessoa também.

 

10) Como atua o Ministério de intercessão durante a RO?

Prioritariamente o MI intercede na reunião do Ministério, antes da Reunião de Oração e, durante a RO, o MI não atua, porém, percebendo que algo não está bem o intercessor, de onde estiver, intercede.

 

11) Quem é responsável pela acolhida no Grupo de Oração?

Ministério de Promoção Humana

 

12) Quem é o dirigente de uma reunião de oração?

Alguém discernido pelo núcleo para este serviço. Não obrigatoriamente tem que ser do Ministério de música, mas, é importante que tenha o carisma para conduzir a oração.

 

13)Qual a formação necessária para ser servo no Grupo de Oração?

O servo deve ter feito a fase querigmática, o módulo básico e a formação especifica do Ministério


Leia mais sobre ENF 2019