Leandro indica como ser íntimo de Deus para transformar-se pelo Espírito

alt

"Transformai-vos pela renovação de vosso espírito (Rm 12,2)” é o tema da pregação de Leandro Rabello, coordenador nacional do Ministério de Pregação. Na segunda pregação do Encontro Nacional de Formação (ENF) 2020 que acontece em Cachoeira Paulista (SP), o pregador traz o tema do ano para o Movimento. Ele faz-nos pensar sobre as nossas atitudes e, se diante delas, demonstramos fazer a vontade de Deus.

Leandro conta que, o que levou os membros do Conselho Nacional a discernir a palavra do ano foi uma visualização das camadas da terra, da crosta terrestre. Segundo ele, Jesus pedia que a Renovação Carismática Católica do Brasil saísse da camada superficial para ir até o núcleo, mergulhar no centro da nossa fé. “E dava cinco palavras que vão nortear toda a meditação do ano: Profundidade, Poder, Autoridade, Intimidade e Sintonia”, ressalta. 

Ao mergulharmos ao centro da nossa fé é necessário ser destemido, não ficar preso àquilo que fomos. “Deus quer o novo para nós. Devemos morrer para nós mesmos. De acordo com o pregador esse tema que estamos usando, em outra tradução é apresentado “transformai-vos pela renovação da vossa mente".

Oferecer o nosso próprio corpo como sacrifício espiritual é a vontade de Deus para nós. Deixar que graça de Deus nos transformar. Para Leandro, “Deus pede para não nos moldarmos a esse mundo para que possamos discernir Sua vontade. Precisamos do Espírito Santo nos educando, ordenando nossa mente”.
“Há um problema que não faz bem aos cristãos, o espírito do mundo, o espírito mundano, o mundanismo espiritual, isso nos faz ser autônomos, viver o espírito do mundo e não o de Jesus” (Papa Francisco).

RCCBRASIL, é preciso que as pessoas que estão espalhadas por esse Brasil olhem para nós e vejam em nós um diferencial dessa mentalidade do mundo. É preciso que as pessoas percebam através das nossas ações, através do que fazemos, do que falamos, que não fazemos parte da sociedade daqueles que tem o pensamento de acordo com o mundo. Mas ser diferente, ser novo. 

Na carta aos Romanos, “mundo” é tudo que passa, que muda, não dura, que é efêmero, não é eterno; fazendo contraposição àquilo que Deus é, eterno. Leandro correlaciona com a passagem da Primeira Carta de São João, capítulo 2, versículos 15a e 17a, em que o apóstolo diz: “não ameis o mundo nem as coisas do mundo. Se alguém ama o mundo, não está nele o amor do Pai. O mundo passa com as suas concupiscências, mas quem cumpre a vontade de Deus permanece eternamente”. 

Ele nos compara a uma criança que diz: “Pai, eu queria tanto fazer isso”, “ir naquele lugar”, o pai de todo mundo permite (...) e o Pai diz: você não é todo o mundo. O Senhor também nos diz isso e mais: “você não é todo mundo, o mundo quer que você entre numa fôrma; mas uma coisa é estar no mundo, outra é ser do mundo. Não podemos nos acomodar”. 

Leandro utiliza os três sentidos de mundo, segundo Frei Raniero Cantalamessa, o mundo como espaço geográfico; o mundo temporal (o presente agora e o que passa) e o mundo moral (depois do pecado e sob o domínio de satanás). Estes três sentidos de mundo são aquilo que vemos em Romanos, capítulo 12 e na Primeira Carta de São João, capítulo 2. O coordenador enfatiza que, “Toda fôrma que não é Cristo é uma traição a nossa essência que é ser imagem e semelhança de Deus”

Na Segunda Carta aos Coríntios, capítulo 3, versículo 18, São Paulo diz: “Mas todos nós temos o rosto descoberto, refletimos como num espelho a glória do Senhor e nos vemos transformados nesta mesma imagem, sempre mais resplandecentes, pela ação do Espírito Santo”. 

Na passagem percebemos que Deus tinha todo material para nos criar, Ele olhava para o modelo e nos fazia. Conforme Leandro, o “modelo de Deus era Jesus, ele olhava para Jesus e nos moldava, por isso, nossa essência é nos amoldarmos a Cristo e não aos pensamentos deste mundo”.

Não podemos alimentar pensamentos que não agradam a Deus, pois os pensamentos podem se transformar em atitudes. A palavra não diz que devemos ficar com a mente vazia, devemos colocar outros pensamentos no lugar. Ele elenca quatro pensamentos que vem de Jesus, para quem quer estar no núcleo, íntimo de dEle:

1º Descer para Subir - A ideia de se rebaixar é um pensamento que vem de Jesus e deve fazer parte de nós todos os dias, isso não é só um pensamento;

2º Diminuir para Crescer - Às vezes queremos ser grande, mas para transformar a mente é necessário pensar que, é preciso diminuir para crescer (cf. Jo 3,30); 

3º Morrer para Viver - Morrer para nós mesmos se eu quero vida plena, vida transformada; 

4º Perder para Ganhar - É necessário que a gente perca para ganhar. Jesus perdeu para ganhar a nossa vida. 

Todo aquele que transforma a sua mente com esses pensamentos faz também a sua transfiguração. “Essa é a forma ideal para fazer a vontade de Deus. Jesus é nossa fôrma, SOMENTE ELE. Que Ele cresça e que eu me afigure a Cristo”, encerra Leandro Rabello.

 
alt
 
--------------------------

Acompanhe a transmissão ao vivo do ENF 2020 pelo Youtube:

alt https://www.youtube.com/rccbrasil
 


Leia mais sobre ENF 2020