Testemunhos, formação e vivência fraterna marcam últimos dias de Escolas Nacionais

A Escola Nacional de Líderes e Missionários (ENFLM) e a Escola Nacional de Comunicação (ENACOM), reuniu durante os onze dias de formação, carismáticos do Brasil inteiro, em Vila Velha, no Estado do Espírito Santo. Os últimos momentos das Escolas foram marcados por partilhas, momentos de vivência fraterna e celebração, além das últimas aulas.

Partilhas missionárias
Na noite da sexta-feira (18), aconteceu um momento de partilha no qual os missionários da Renovação Carismática Católica do Brasil, todos ex-alunos da Escola Nacional de Formação, contaram um pouco da experiência vivida nas Casas de Missão.

“Os carismáticos são missionários por excelência”, afirmou Salomão Ronaldo Garcia, conhecido como Salomão, missionário desde setembro de 2010 na Missão Marajó, o qual, após um momento profundo de oração, levou os participantes a refletirem sobre a vocação e o chamado de Deus em suas vidas. Dentre os pontos abordados pelo missionário, ele explicou a situação que vive a população da Ilha de Marajó, bem como a atuação da RCC e das duas Casas de Missão (Breves e Afuá) na região.

Outros missionários que também partilharam foram o Diego Romão a Renata dos Santos, ambos missionários da RCC que vivem na Casa de Missão de Canas/SP. Dentre os projetos de atuação dos missionários estão a reativação do GO N. S. de Pentecostes, “Amiguinhos de Deus”, no qual crianças são evangelizadas, Grupo de Adolescentes, pastoreio dos GO’s da Diocese de Lorena, formação doutrinária, louvor na comunidade rural, atendimentos de oração e auxílio a paróquia local.

Já o missionário Jeferson Caldas, da Casa de Missão de Pelotas/RS, partilhou sobre a realidade que encontrou na cidade e falou sobre o trabalho realizado com a juventude, das visitas em hospitais e pastoreio em GO’s da Arquidiocese. Já Ruy Lima, funcionário do Escritório Nacional da RCC, também explicou todo o funcionamento dessa estrutura e importância dela na administração e sustentação das atividades missionárias do Movimento. e o relacionamento deste com as casas de missão.

Noite Cultural
A noite de sábado, dia 19, foi momento de celebrar a diversidade cultural do Brasil. Os alunos apresentaram os pontos históricos, culturais e o grito missionário de cada região do país, ou seja, os desafios e oportunidades de missão nos seus Estados.

Os participantes das Escolas tiveram três dias para preparar uma apresentação que abordasse tais pontos, sem, contudo, disporem de muitos materiais para isto, entretanto, o que se viu foi um espetáculo de criatividade, disposição e comprometimento dos alunos com as atividades a eles designadas, pois até comidas típicas foram partilhadas.

 

Formação e Avaliação
Os últimos dias das Escolas também foram de aula para os alunos. No sábado, foram ministradas formações sobre comunicação e administração.
Já no domingo, os alunos puderem desfrutar dos ensinamentos passados por Marcos Volcan, o qual abordou a História da RCC, transmitindo, até mesmo, um pouco da sua experiência ao longo desses anos a frente do Movimento. No turno da tarde, os alunos realizaram uma avaliação das escolas, partilhando as suas impressões, experiência e sugestões.

Formatura
Após todos esses dias de estudo a aprofundamento, a formatura dos alunos foi uma verdadeira cerimônia, com atos formais e cívicos, mas também com momentos de louvor e descontração. A celebração aconteceu na noite de domingo (20).

As próximas edições das Escolas não possuem data nem local confirmados, contudo, a sua chegada é esperada com ansiedade por todos os formandos.

 


Leia mais sobre Eventos nacionais