RCC Maranhão conclui 6ª edição do Jesus no Litoral

altEncerrou no primeiro dia do ano a 6ª edição da missão Jesus no Litoral, promovida pela Renovação Carismática Católica do estado do Maranhão, que teve nesse ano, como fio condutor, o apelo pela paz. Foram quatro dias de missão aberta ao público, 182 missionários inscritos, nove das 12 Dioceses participando e graças incontáveis, com milhares de pessoas alcançadas, tanto nas abordagens diretas, quanto pelas redes sociais. Jovens, adultos, idosos e até crianças - com o Menino Jesus no Litoral – receberam o impacto positivo, da onda de Amor do JNLRCCMA.

O fio condutor da missão JNL RCCMA desse ano foi o apelo urgente pela paz. “No Maranhão, nos últimos anos tem crescido o número de assaltos, com muitos latrocínios. Um dado chama a atenção, grande parte das vítimas e também dos infratores são jovens. Precisávamos fazer algo e sair em missão para anunciar a Paz que vem de Cristo”, explicou Fernando Rocha, coordenador estadual do Ministério Jovem.

O anúncio da Paz é feito durante a missão com o próprio anúncio do querigma. E a ideia de centenas de jovens reunidos no litoral, é a da formação de uma grande onda de amor.  “A ideia que temos de um tsunami é de uma grande onda devastadora que arrasa tudo por onde passa. Costumamos dizer na missão que temos é uma grande onda do Amor de Deus, porém, no lugar de arrasar, nossa onda vem para reconstruir, construir, inaugurar tempos novos na vida de quem é alcançado pela notícia mais impactante da vida: Deus nos ama!”, ressalta o coordenador da 6ª edição JNLRCCMA, Antonio Cunha Filho.

Uma novidade nesse ano foi a participação do Presidente da RCC Maranhão, João Luiz de Farias, que além de conduzir momentos de oração, motivou todo o Conselho Estadual a abraçar o projeto: “A missão Jesus no Litoral é de toda a RCC Maranhão! Mesmo com todo o protagonismo dos jovens Sentinelas organizadores da missão, entendemos que a presença e apoio dos Presidentes de Conselho, incluindo ajuda  financeira, é fundamental para que eles possam cumprir com excelência esse chamado especial que Deus lhes fez”, reforça João Luiz. A meta para a próxima edição é além dos ministérios, envolver cada vez mais os Grupos de Oração nessa ação missionária.

alt

Diário de missão registra impactos da onda do Amor de Deus

Várias foram as atividades da missão, como a participação especial do bispo auxiliar da Arquidiocese de São Luís do Maranhão, Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Esmeraldo Barreto de Farias; a ação de evangelização nos Terminais de Integração (novidade, nesse ano); A Ação Social no bairro da Liberdade e a Caminhada pela Paz, que encerrou a missão (outra novidade dessa edição). Dom Esmeraldo deu aos missionários orientações sobre a encíclica do Papa Francisco, Laudato Si e deixou dicas, de como viver a essência da carta no cotidiano do jovem.  

A organização do JNL incluiu missão simultânea em três terminais de transporte coletivo da cidade. Essa missão contou com a participação do pároco da região do terminal, Frei Domingos OFMCap. O Frei deu uma benção especial a todos os terminais, passageiros, motoristas, cobradores, ambulantes, fiscais e os servidores de toda a cidade. O coordenador do Grupo de Oração Doce Espírito, Renato que estava coordenando a missão em um dos terminais contou o seguinte testemunho: “Um jovem me procurou e disse: ‘eu estava atrás do terminal tentando me drogar, mas não consegui, porque a música de vocês ficou me incomodando. Eu vi que isso era um sinal de Deus para que eu mude de vida’. Nós rezamos por ele e conversamos. Ele era morador de rua, estava armado e um dia antes havia recebido a missão de matar alguém para poder entrar em uma facção. O amor de Deus o alcançou!”, conta Renato.  

alt

Na Missa de ação de graças, o sacerdote pediu que um jovem desse um testemunho sobre a missão. Um sentinela, de Buriticupu (MA), MJ Diocese de Viana, partilhou: “Eu ouvi o testemunho sobre a ação no terminal da Praia Grande e me tocou muito. Eu tenho um tio que é usuário de crack. Ontem, enquanto eu arrumava minha mala para a missão, ele estava desaparecido e a esposa dele me pediu ajuda para encontrá-lo. Fui achá-lo em uma cracolândia da cidade, já praticamente sem dinheiro, pois havia recebido o salário. Eu fiquei muito triste, pois pensei no quanto sou cobrado por ser da Igreja e ainda assim ter um parente usuário de droga. Mas ouvindo Renato falando agora sobre esse jovem que tomou a decisão de sair do crime, me deu um ânimo novo. Eu não consegui, ainda, tirar meu tio dessa vida, mas ajudamos alguém, em situação parecida. Eu sei que Deus deixou um anjo para cuidar dos meus em casa, enquanto eu cuido da missão Dele aqui”, testemunhou o sentinela.

Também aconteceu a Ação Social e Menino Jesus no Litoralno bairro que possui o maior número de homicídios da cidade. Com uma linguagem lúdica, a peça “Jesus é nosso verdadeiro herói” mostrou às crianças que por mais fantásticos que sejam os super-heróis, Jesus Cristo é o único que consegue resolver todas as situações de nossa vida. Ele é o detentor de todos os superpoderes!

Também aconteceu um momento de oração feito pelos policiais que faziam a segurança na Avenida Litorânea, no momento da Caminhada pela paz que aconteceu no final da Missão JNL. Os jovens cantaram e rezaram pelos policiais, por suas famílias e também pelas centenas de pessoas que estavam nas sacadas dos hotéis e pousadas na orla, posicionaram-se nas dunas, ou estavam nos pontos de ônibus.


Leia mais sobre Eventos Estaduais