Desejo de reavivar batismo no Espírito marca acolhida do Jubileu

alt

Vários sorrisos, abraços de acolhida e celulares registrando cada momento. Muitos sotaques desejando a paz e espalhando um “Deus te abençoe” saído do coração. Esse foi o clima da primeira noite da Festa do Jubileu, que recebeu a chegada de uma multidão de irmãos carismáticos.

Enquanto alguns abriam ansiosamente o kit recebido, outros se sentavam para observar a intensa movimentação. Houve também quem andasse entre os estandes, conferindo as ações preparadas pela equipe de organização e os que logo se encarregaram de subir em direção ao Santuário Pai das Misericórdias para a Santa Missa, presidida por Dom Nelson Francelino, bispo de Valença (RJ), que abriu o evento.

Além de louvar e agradecer pelos 50 anos de bênçãos derramadas ao longo da história da Renovação Carismática Católica e entregar ao Senhor os próximos anos de caminhada, os pedidos no coração formavam um uníssono: o reavivamento do batismo no Espírito Santo, para que, repletos dessa graça, pudessem transbordá-la ao próximo.

“Aqui eu vou me avivar, aqui é onde eu me abasteço. Aqui [junto dos irmãos carismáticos] é onde toda direção vem, para que possa levar para os meus. Eu não quero nada guardado dentro do meu coração. Eu quero que o Senhor exploda em mim essa graça”, disse Rosângela de Arruda, do Rio de Janeiro (RJ).

Já Shirley Fernandes, de Ceilândia, no Distrito Federal, se emocionou ao contar da alegria em estar pela primeira vez na sede da Comunidade Canção Nova, celebrando um momento tão especial junto aos irmãos do Movimento. “Eu sinto que vai ser uma descida do Espírito Santo, um reavivamento do meu batismo, do meu Seminário de Vida”.

Shirley disse, ainda, que o ponto alto da Festa será o momento da renovação da aliança com o Senhor. Rosângela, no entanto, não vê a hora da procissão luminosa. “Levar Jesus para o mundo. Eu quero ser esse Jesus para outro”.


Leia mais sobre Eventos nacionais