O caminho da conversão de Paulo se assemelha ao nosso

alt

Na Santa Missa do segundo dia do ENF 2018, fez-se memória à conversão de São Paulo, o que, de acordo com o presidente da celebração, Dom Henrique Soares, bispo da Diocese de Palmares (PE), dá a Igreja um sentimento de gratidão, pois “ninguém no cristianismo marcou tanto a Igreja quanto São Paulo". O bispo lembrou, ainda, que o santo teve sua vida tão entregue a Deus, que não deu apenas o seu suor, como também o seu sangue.

Na autoridade que lhe foi conferida como bispo, nos chamou atenção a alguns aspectos da conversão de São Paulo que servem para a nossa.

O primeiro aspecto diz respeito à eleição de Deus. “Não foi Paulo que encontrou o Senhor, e sim o Cristo que foi ao seu encontro”. Assim também nós fomos alcançados pelo Senhor, e só o alcançaremos se corrermos até a nossa linha de chegada. O bispo comentou que quando a luz do Senhor alcançou Paulo, ele ficou cego, para lembrar que ele é cego, pois “os olhos do homem só se abrem em Jesus, Nosso Senhor”, quando caem as escamas dos nossos olhos. Conforme o que Dom Henrique disse, esse encontro com Cristo é consequência do batismo no Espírito Santo, aquele momento especial na vida em que temos um encontro com Jesus, pois é o Espírito que dá testemunho de Jesus.

O segundo aspecto: a graça de Paulo não é para Paulo, não é para a sua vanglória, mas para colocar Paulo fora de Paulo, para colocar-se a serviço do Senhor. Após o Senhor nos escolher, Ele nos chama e nos envia em missão. Assim Paulo fez e muito sofreu, mas essa era a sua missão. “Não existe missão sem sofrimento, participação do Evangelho sem cruz”, pois só assim participamos de sua ressurreição. Não poderá ser fiel ao Senhor se não estiver disposto a tomar sua parte na cruz.

O terceiro aspecto nos faz ver que Paulo vai crescendo cada vez mais na fidelidade a Jesus. Ele se perdeu para si, perdeu muitas coisas, mas para ganhar Cristo. “À medida que o caminho de vocês vai progredindo, não se afastem do Senhor”, incentivou o bispo, mesmo em meio às desilusões. Nas decepções, no cansaço, “volte ao primeiro amor, nunca tire os olhos de Cristo”.

Se formos fiéis como Paulo, disse Dom Henrique, quanto bem ao mundo, quanta salvação, a graça de Deus vai nos motivar a ser sal e luz, com toda a verdade, pelo Brasil afora. Sejamos ministros(a) e testemunhas do Evangelho!


Leia mais sobre Eventos nacionais