Luzia Santiago faz reflexão mariana em pregação durante o ENF 2019

alt

Luzia Santiago, cofundadora da comunidade Canção Nova, iniciou sua pregação recordando sua conversão que aconteceu em 1973, depois junto aos jovens sua experiência de oração e ressaltou que aprendeu rezar o terço no Grupo de Oração da Renovação Carismática Católica (RCC). “Quando colocamos nossas necessidades sob a intercessão da virgem Maria, aquela que é cheia de graça, temos a certeza que seremos alcançados porque ela é repleta do Espírito Santo e intercede para Deus realizar o impossível”, reforçou.

A pregadora meditou At 1,14 trecho que narra que todos os discípulos perseveravam com Maria na espera da promessa, e nesse Jubileu de Ouro todos são chamados a perseverar na oração, para serem renovados no fervor do amor a Virgem Maria. “Quando estamos em Deus e somos dóceis ao Espírito Santo, tudo que acontece não é por acaso, porque Maria está atenta a vontade de Deus. Maria sempre foi ao encontro do próximo e não se continha diante das necessidades, por isso, também não podemos nos aquietar nas dificuldades, mas sim pedir a Virgem Maria sua intercessão”, aconselhou Luzia.

Recordou Tia Laura, membro da RCC na década de 1980, que sempre iniciava com o terço mariano o Grupo de Oração, que acontecia na simplicidade de uma casa na diocese de Lorena (SP). Posteriormente, a atuação de Tia Laura em oração por cura e libertação se expandiu por todo o Brasil, e afirma que isso se deu pela ação intercessora de Maria.

Segundo Luzia, apesar da virgem Maria ser concebida pelo Espírito Santo, aquela jovem foi sendo formada ao longo do tempo nas conversas com seu Filho Jesus e pela ação do Espírito Santo e com o tempo Maria teve força para ficar em pé aos pés da cruz. “Somos convidados a buscar Maria muito mais em nossa vida e tê-la como nossa companheira. Eu quero ser íntima de Maria, porque eu busco desse modo ser de Jesus”, observa a pregadora.

Papa São João Paulo II dizia “Totus Tuus, Mariae (Todo teu, Maria)”, recorda Luzia, motivando que “façamos desse Jubileu de Ouro um cenáculo com Maria, para dar frutos de obediência, pureza, santidade. O Brasil precisa ser realmente uma nação mariana!”

Luzia Santiago encerrou a pregação com uma oração de São João XVIII:

“Renova, ó Senhor, neste tempo os prodígios como um novo Pentecostes e concede à Igreja permanecer unânime, em comunhão com a Virgem Maria, a Mãe de Jesus e nossa Mãe. E guiada por Pedro, difunda o reino do Divino Salvador, que é o reino de verdade, justiça, amor e paz. Amém.”


Leia mais sobre ENF 2019