“Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos...”

alt

Leia a carta 15/2019 à Renovação Carismática Católica do Brasil, escrita pela presidente do Conselho Nacional da RCCBRASIL, Katia Roldi Zavaris. Bimestralmente, as cartas da presidente apresentam partilhas e direcionamentos espirituais para o trabalho de evangelização realizado pelo Movimento. É muito importante que você compartilhe este documento com seus irmãos de Grupo de Oração e diocese.

-------------------------------

 

CARTA AOS CARISMÁTICOS DO BRASIL

 “Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos...”

(cf. Jo 13, 35a)

 

Doc. 04/2019

Vitória/ES, 26 de setembro de 2019.

 

Amada Família Carismática,

Que a Paz de Cristo esteja em todos os nossos corações!

 

O mandato de Jesus torna-se claro para nós e nos leva a refletir sobre o amor e a identificação de quem verdadeiramente ama. Como identificar, reconhecer ou conhecer aquele que segue o mandato de Jesus em favor do amor? “Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros” (Jo. 13, 35).

Conhecer! Está aqui uma palavra importante para todos nós nesses tempos do Espírito Santo. Conhecer significa perceber, tomar consciência, experimentar. Pela força do santo Batismo, todos somos chamados a testemunhar Jesus Cristo para que o mundo O conheça. Ele se tornará mais conhecido e mais amado à medida que O testemunharmos com nossa vida: com cada palavra que dissermos, com cada ato que praticarmos, com cada irmão que acolhermos... 

O que de fato nos torna “conhecidos” como discípulos do Senhor é o tanto que O amamos, o quanto nos amamos uns aos outros e o quanto isso é diuturnamente testemunhado por cada um de nós. Ficar conhecido como alguém que ama o outro de verdade, sem reservas, de todo coração, deve ser o anseio de cada manhã, ao despertarmos.

O mundo necessita, urgentemente, reencontrar Jesus também no testemunho de amor entre aqueles que o seguem e o reconhecem como Senhor. E isto será tanto mais visível quanto mais nos amarmos uns aos outros como irmãos, assim, tornando claro o seguimento de Jesus e concreto o anúncio do Evangelho. Com esse mandato, Jesus ensinou ao mundo como reconhecer alguém que o segue, pois o amor é a identidade de um verdadeiro discípulo Dele.

Tertuliano (Padre da Igreja, séc. II) testemunha que os pagãos exclamavam admirados sobre os cristãos: “Vede como eles se amam!” (Apolog. 39). Fica aqui evidente a característica dos seguidores de Jesus, aos quais Ele transmitiu seus ensinamentos e deixou o mandato do amor.

Sobre o amor, necessidade gritante do mundo atual, ensina o Doutor Santo Agostinho: “A medida do amor é amar sem medida.” E ainda: “Ama e faz o que quiseres. Se calares, calarás com amor; se gritares, gritarás com amor; se corrigires, corrigirás com amor; se perdoares, perdoarás com amor. Se tiveres o amor enraizado em ti, nenhuma coisa senão o amor serão os teus frutos.”

O Documento de Aparecida nos ensina que “A Igreja como ‘comunidade de amor’ é chamada a refletir a glória do amor de Deus, que é comunhão, e assim atrair as pessoas e os povos para Cristo. A Igreja cresce não por proselitismo, mas por atração. A Igreja atrai quando vive em comunhão, pois os discípulos de Jesus serão reconhecidos se amarem uns aos outros como Ele nos amou” (Documento de Aparecida n.º 159).

Ainda a esse respeito, o Santo Padre nos exorta veementemente: Aos cristãos de todas as comunidades do mundo, quero pedir-lhes de modo especial um testemunho de comunhão fraterna, que se torne fascinante e resplandecente. Que todos possam se admirar como vos preocupais uns pelos outros, como mutuamente vos encorajais, animais e ajudais: ‘por isto é que todos conhecerão que sois meus discípulos: se vos amardes uns aos outros’ (Jo. 13, 35).” ... “Se virem o testemunho de comunidades autenticamente fraternas e reconciliadas, isso é sempre uma luz que atrai. Por isso me dói muito comprovar como em algumas comunidades cristãs se dá espaço a várias formas de ódio, divisão, calúnia, difamação, vingança, ciúme, a desejos de impor as próprias ideias a todo o custo... Quem queremos evangelizar com estes comportamentos? (Exortação Apostólica Evangelii Gaudium, n.º 99/100).

Portanto, roguemos ao Senhor, neste ano jubilar, a Graça de amarmos sem medida e testemunharmos esse amor e comunhão verdadeira entre nós, para que o mundo ateste: Vede como eles se amam!

Que Nossa Senhora da Ternura nos ensine a viver como escolhidos e interceda por nós para que transbordemos amor!

 

Abraços fraternos,
Katia Roldi Zavaris
Presidente do Conselho Nacional da RCCBRASIL
No Ano do Jubileu de Ouro da RCCBRASIL – 2019.

 


Leia mais sobre Carta aos carismáticos