“Àquele que se assenta no trono e ao Cordeiro, louvor, honra, glória e poder pelos séculos dos séculos” (Ap 5,13b)

alt

“Àquele que se assenta no trono e ao Cordeiro, louvor, honra, glória e poder pelos séculos dos séculos” (Ap 5,13b).

 

Há Alguém assentado no trono e Este é o nosso Deus, o Senhor dos Exércitos, nosso escudo, nossa cidadela, Aquele que nos ama e tem o globo terrestre em Suas mãos. De igual modo, Seu Cordeiro, Jesus Cristo – o Filho Amado – revogou a sentença pronunciada contra nós, está em nosso meio (cf. Sof 3,15; Col 2,14), é o Senhor e nos doa o Espírito Santo. Aleluia! Ao Deus Uno e Trino, louvor, honra, glória e poder pelos séculos sem fim!

Diante desta maravilhosa verdade, nosso coração se enche de alegria, de esperança e de destemor porque depositamos a nossa confiança unicamente no Senhor, que jamais nos esquecerá ou abandonará (cf. Is 49,15). Não precisamos temer “os terrores noturnos, a flecha que voa à luz do dia ou a peste que se propaga nas trevas” (cf. Sl 90,5-6), porque está conosco o Santo de Israel. É exatamente desta forma que lhes encorajo a entrarmos juntos em 2022.

Com efeito, somos chamados a nos aproximar confiantemente e nos prostrar diante deste maravilhoso Trono como verdadeiros adoradores em espírito e verdade (cf. Jo 4,23). Discipulado deve ser uma palavra-chave para a Família Carismática; o discípulo é o que se assenta aos pés do Mestre para escutá-lo com atenção, para aprender com Ele um modo novo de viver, para receber revelação da parte de Deus. O discípulo é adorador, rende-se na presença de Sua Majestade para contemplar a Sua Face.

Outra palavra-chave para nós é a Missão! “Discipulado e missão são como as duas faces da mesma moeda:quando o discípulo está apaixonado por Cristo, não pode deixar de anunciar ao mundo que só Ele nos salva” (Doc. Aparecida, 146). De diante do Trono, imbuídos da unção que nos é dada pelo Espírito Santo, somos enviados ao mundo como testemunhas vivas, como embaixadores, como sentinelas que anunciam a Boa-Nova da salvação e denunciam com amor o que desagrada a Deus.

Em meio a cada missão, retornamos para diante do Trono, não sozinhos, mas com aqueles que receberam o anúncio da Palavra e se deixaram tocar pelo Amor de Deus (cf. At 2, 47), para juntos rendermos louvor, honra, glória e poder ao Senhor e assim o Reino de Deus vai se estendendo sobre a terra. Portanto, é possível dizer que partimos de diante do trono e para lá devemos retornar sempre. Este movimento de “ir” e “voltar” é vital para nós cristãos.

Que Maria Santíssima, a Discípula-Missionária por excelência, nos ensine a fazer sempre este movimento de “ir” e “voltar” para que a nossa missão seja eficaz!

 

Veni Sancte Spiritus!

 

 

Vinicius Rodrigues Simões

Presidente do Conselho Nacional da RCCBRASIL

G.O Jesus Senhor

 

 

Agora também é possível ouvir a Carta aos Carismáticos. Ouça agora mesmo!

 


Leia mais sobre Carta aos carismáticos