Vocação missionária recebe atenção especial

Há exatos quatro meses, a Renovação Carismática Católica do Brasil conta com uma pessoa responsável pela área vocacional no Movimento. A jovem Daniele Cesário de Almeida atua junto ao Escritório Nacional da RCCBRASIL, como ligação entre as Casas de Missão e o escritório.

Leia a entrevista feita pela equipe do Portal RCCBRASIL com ela, nos contando um pouco da sua vocação à missão e também sobre a função por ela desempenhada nestes últimos meses.

Portal RCCBRASIL: Como foi despertada a sua vocação missionária?

Daniele: Deus vai trabalhando algo no nosso coração, para nos preparar e nos capacitar. Mas o meu despertar mesmo foi a partir da Escola Nacional de Formação. Fiz a primeira etapa em janeiro de 2011 e a segunda em julho do mesmo ano. Lá tivemos contato com as realidades das Casas de Missão, ficamos entendendo mais e melhor o que eram as casas para o Movimento. Eu via que Deus tinha alguma coisa, mas onde? O mais bonito foi descobrir minha vocação dentro do Movimento que eu participo, que amo e que escolhi para ser Igreja.

Portal RCCBRASIL: Porque você veio para o Escritório Nacional e qual a sua função junto ao Escritório Nacional?

Daniele: Vim para cuidar das Casas de Missão. Num primeiro momento eu ia para Canas/SP, mas depois meu chamado apontou para Pelotas/RS e aqui estou desde fevereiro, desenvolvendo meu trabalho junto ao Escritório Nacional. Cuidar, gerenciar a vida dos missionários, cuidar do envio, da saúde e bem estar dentro da casa, essas são minhas funções, como se fosse uma Relações Humanas dos missionários. Tudo o que é necessidade dos missionários, desde quando ele chega na casa de formação até ele se tornar missionário, é minha responsabilidade.

Portal RCCBRASIL: Qual a tua relação com os coordenadores das Casas de Missão?

Daniele: Tudo o que se passa com os missionários, lá dentro da casa, o que vai ser resolvido quanto a eles, tudo passa por mim. Transferência de missionários, quando e onde vai entrar, sair, entrar em férias, consultas ao médico, tudo passa por mim e pelo coordenador. Esse contato com ele é minha função.

Portal RCCBRASIL: Como se dá o processo de discernimento para as pessoas que se sentem chamadas a missão?

Daniele: Hoje, o processo de discernimento passa primeiramente pela Escola de Formação, nós temos ela como base. Não que ela defina uma vocação, mas para que a pessoa tenha certeza do seu chamado. Na escola parece que a visão se abre. Se você tem duvidas, Deus vai te dando respostas. Hoje ela é fundamental para um primeiro momento de discernimento. Depois, temos a Casa de Formação. É necessária a passagem por ela para que a pessoa tenha certeza plena do que quer como missionária. Depois das três etapas da escola, tendo certeza de dar o passo à missão, ela vai para a Casa de Formação, por três meses, tendo toda a vivência da rotina de uma Casa de Missão.

Portal RCCBRASIL: Qual a importância de ter um responsável nacional pela área vocacional?

Daniele: Quando se fala de vocação, se fala dos sonhos de Deus para a vida de uma pessoa e dos sonhos daquela pessoa. Hoje, cuidar da vocação, direcionar alguém vocacionalmente, significa dar uma atenção especial para o chamado de Deus para a vida dessa pessoa. Quando eu fiz a escola eu ouvi que “o lugar que nós estamos plenamente felizes é o lugar que Deus sonhou, desejou pra nós”. Ajudar as pessoas a chegar nesse lugar é trabalhar junto para a realização plena dessa pessoa. Às vezes numa Casa de Missão, ou com a vocação ao matrimônio, como religioso, mas fazer esta pessoa ter consciência plena do lugar que Deus desejou para ela. Pensar em um responsável nacional pela área vocacional é cumprir o apelo que tem nos feito o Senhor neste tempo de apascentar suas ovelhas. É não pensar na vida do Movimento hoje, mas lá na frente.

Portal RCCBRASIL: Deixe uma mensagem final para aqueles que estão pensando em se tornarem um missionário.

Daniele: Cuidar da vocação de alguém é cuidar do chamado de Deus para a vida dessa pessoa. Deus é muito cuidadoso com a nossa vida, então não podemos negligenciar e não cuidar dessas pessoas. Caminhar junto dessa pessoa é o que Deus nos pede e é a minha função. Às vezes eu olho para alguém e não dou nada por ela. Mas o responsável vocacional é isso, é você ver uma flor, lá longe, nessa pessoa. Vocação é o lapidar de Deus em nossas vidas, é olhar uma vida e não ver nada, mas levar esta pessoa a descobrir seu lugar e como uma flor, desabrochar a primavera de Deus em sua vida.


Leia mais sobre Escritório Nacional