Primeira etapa do Projeto Kareebi se concretiza

A terça-feira do dia 18 de março foi um dia de visitas importantes para as crianças de Mwizi (região das montanhas) no país de Uganda e para as missionárias da RCC do Brasil, Rita de Cássia e Fabiany de Souza. Graças aos padrinhos, que adotaram à distância um afilhado ugandense durante um ano, as primeiras 50 crianças do Projeto já poderão ser matriculadas.

Ao visitar os lugares onde estão as escolas que acolherão as crianças, Kabatanagi, Kwoma e Kabaia, mais confirmações sobre a presença de Deus as missionárias puderam testemunhar: “Retornar em Mwizi é sempre um grande presente de Deus a nós. Não sabíamos, mas todas as terças-feiras na paróquia Rwenyaga há celebração eucarística com os estudantes da paróquia. Assim que chegamos lá, fomos convidadas a celebrar com todos e não podíamos começar melhor o nosso dia de missão. Ali já tínhamos a certeza de que Deus preparara uma jornada bem especial para o dia”, conta Fabiany.

Conhecer as escolas e fazer com que o corpo docente tomasse consciência do propósito da RCC do Brasil para com essas crianças foi o motivo desta primeira etapa. A cada escola que as missionárias visitavam, as condições precárias eram visíveis: “Vimos que especiais mesmo são as crianças de lá e as condições em que passam o dia inteiro na escola.A fragilidade e carência da estrutura física das escolas se misturam às das pessoas que delas dependem. Tudo muito simples. De constranger e surpreender qualquer educador, seja este pai ou professor. As condições dos lares se estendem também às escolas”.

Ela descreve cada detalhe da parte física da escola, algo que ficou marcado em sua mente: “Construídos de pau a pique – barro e gravetos de madeira – e muitos sem ter aonde se sentar. Uma precariedade que não nos passa despercebida”.Assim, as missionárias identificaram as escolas e para às quais encaminharão as crianças que registraram durante o período de visitas em suas casas.

Ao incluí-las na escola, o próximo passo será continuar clamando ajuda para melhorar a estrutura destas escolas. Na alegria e na confiança em Deus de que o apoio dos irmãos sulamericanos será de grande importância nesta missão.

Contato com os padrinhos

Nessa primeira etapa também foi feito o contato com os padrinhos do Projeto Kareebi. Um email foi enviado a cada padrinho, agradecendo a participação no projeto. Em breve será feito um novo contato com a apresentação dos afilhado, contendo informações pessoais, como nome e idade, e uma foto da criança, como a qual poderá manter contato por email.

Com alegria, a Missão África, em nome de toda a RCC do Brasil, agradece aos padrinhos que aceitaram o chamado a ser kareebi. As atividades continuam, agora, clamando para melhorar as estruturas desta realidade: “E como eles precisam. Com o pouco que ofertarmos, a eles muito será feito!”, conclui Fabiany.

 

 


Leia mais sobre Missão Uganda